fbpx

Tecnologia

Twitter também vai avisar quando anúncio na rede social for propaganda eleitoral

Publicados

em

Twitter está preocupado com regulação que virá dos Estados Unidos após polêmica nas eleições presidenciais americanas e já antecipou novidade para o Brasil que tem eleições em outubro

Twitter anunciou nesta quarta-feira (29) que também vai implementar mudanças que tornam mais fácil identificar quando um anúncio ou conteúdo na rede social for propaganda eleitoral, política ou estiver sendo promovido por um candidato . A decisão vem um dia depois do anúncio do Facebook de que faria a mesma coisa .

No caso do Twitter, porém, ainda restam muitas dúvidas em relação a como a ferramenta vai funcionar, além de, por enquanto, o microblog ter anunciado que a novidade só valerá nos Estados Unidos. A medida de transparência em relação à propaganda eleitoral vai se chamar “Centro de Transparência de Anúncios” e vai permitir que qualquer pessoas visualizae quais anúncios foram veiculados na rede social.

A intenção é que esse Centro de Transparência do Twitter inclua todos os anunciantes do site no mundo todo, mas nessa primeira fase apenas as propagandas da campanha eleitoral norte-americana estão inclusas. Uma atualização que incluísse o Brasil no escopo logo, porém, viria a calhar já que as eleições estão marcadas para outubro desse ano, como é o caso do Facebook.

Transparência na propaganda eleitoral no Facebook

Facebook se antecipou e anunciou que vai adotar medidas para dar mais transparências aos anúncios e
Reprodução/Facebook

Facebook se antecipou e anunciou que vai adotar medidas para dar mais transparências aos anúncios e “impulsos” dados por candidatos na rede social durante o período eleitoral

Em relação ao Facebook, o Brasil será o primeiro país fora dos Estados Unidos a receber a atualização que pretende dar mais transparência aos anúncios publicitários de candidatos e às notícias positivas impulsionadas pelas respectivas campanhas, mas a novidade chegará ao País em duas fases.

Primeiro, entre julho e agosto, ocorrerá a inscrição dos políticos que desejam concorrer a cargos nas eleições de outubro que serão cadastrados também pelo Facebook para terem autorização para que num segundo momento, entre agosto e setembro, quando a campanha começa oficialmente e a propaganda política estiver liberada, eles possam marcar na rede social quais conteúdos lhe pertencem.

A mudança que será chamada de “Categorização de Anúncios Políticos” quer informar os eleitores sobre quais peças publicitárias estão sendo bancadas por quais candidatos. Dessa forma, o Facebook espera se isentar um pouco da responsabilidade pelas calúnias, difamações e mentiras que um candidato espalha sobre o outro em corridas eleitorais.

A ferramenta já funciona nos Estados Unidos, mas chegou tarde: durante as eleições presidenciais americanas em 2016, a campanha republicana do atual presidente Donald Trump abusou do recurso ainda pouco regulado para impulsionar anúncios no qual contava mentiras sobre a sua principal adversária, a democrata Hillary Clinton que também utilizou-se dessa artimanha, mas em escala menor e notadamente menos efetiva.

O chefe operacional do Facebook, Sheryl Sandberg, afirmou que esta “é uma ferramenta nova, então ainda estamos vendo mais detalhes e devemos obter mais feedbacks para aperfeiçoar.” Ele também admitiu durante a divulgação da novidade por videoconferência para jornalistas presentes nas sedes do Facebook em São Paulo, Nova York, Cidade do México e Menlo Park que a rede social vem “aumentando bastante seus esforços para reduzir abusos na rede social desde 2016, anos em que Donald Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos.”

Acusada também de ter permitido a influência de russos na eleição americana, Sandemberg respondeu em nome do Facebook que prefiria não comentar sobre o assunto já que a investigação segue em andamento, mas reforçou que “estamps procurando mais contas falsas. Fizemos muito isso nas eleições na França, mas os atrasos nas checagens ainda ocorrerão, devido à necessidade da equipe do Facebook de apurar os detalhes das denúncias de abusos e obter cópias dos documentos dos envolvidos.”

De certa forma, porém, as medidas anunciadas pelo Facebook, que também valem para Instagram e Facebook Messenger, e pelo Twitter são apenas uma antecipação de uma regulamentação das redes sociais pelos Estados Unidos que cobram a divulgação dos gastos com propaganda e outros”impulsos” por parte dos candidatos na internet durante as eleições.

Até por isso, o Google também já prometeu lançar um centro de transparência similar para  propaganda eleitoral  em seus serviços entre o final deste ano e início de 2019.

 

Fonte: IG

 

Comentários Facebook
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tecnologia

Assistente pessoal do Google, “Duplex” começará a ser testada em semanas

Publicados

em

Alguns jornalistas testaram a assistente pessoal do Google nesta semana

No início de maio, durante o Google I/O 2018 , a empresa surpreendeu a todos com a apresentação de Duplex , a assistente pessoal do Google capaz de fazer ligações sozinha com uma voz bem parecida com a de um ser humano.

E mais um passo está sendo dado pela companhia em relação ao projeto. Isso porque, nos próximos meses, a assistente pessoal do Google  já poderá ter os ‘serviços’ iniciados. De acordo com o portal internacional Mashable , não foi divulgado o tamanho do grupo que participará dos testes, mas tudo indica que, em breve, algumas empresas receberão telefonemas do Duplex perguntando informações, tais como horários de funcionamento.

Entretanto, antes de lançar a tecnologia no mercado, o Google permitiu que alguns jornalistas testassem a tecnologia de inteligência artificial (IA). Após a apresentação, uma série de questionamentos éticos acerca da assistente pessoal foi levantada. Entre as discussões estava a possibilidade da tecnologia “se passar por uma pessoa”.

O teste feito pelos jornalista consistiu no seguinte: o Duplex fez uma chamada para fazer uma reserva, enquanto os jornalistas faziam o papel do “garçom do restaurante”.

“A assistente virtual foi facilmente atrapalhada pelos meus ‘okays’ e pausas desajeitas. Mas, apesar dos meus esforços para confundir a tecnologia, a ligação foi tranquila”, relata a repórter Karissa Bell do Mashable sobre a IA.

Bell ainda conta que trabalhou em restaurantes e disse que, comparativamente, o telefonema-teste foi um pouco mais complicado do que com uma pessoa, mas não houve uma diferença particularmente notável, na verdade.

Como funcionam ligações da assistente pessoal do Google

Logo no início das ligações, o Duplex irá informar que é um serviço automatizado de reservas do Google e que a gravação está sendo gravada, para que a pessoa saiba que não está falando com um ser humano.

Além disso, caso a conversa saia de controle por qualquer motivo, a  assistente pessoal do Google  foi treinada para direcioná-la a um call center do Google para resolver o problema. E se o estabelecimento de interesse estiver fechado, a IA avisará o usuário sobre a situação.

 

Fonte: IG

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Preço da internet no Brasil subiu em 2017 após seis anos de queda, diz Anatel

Publicados

em

Em 2010, o preço da internet, em média foi de R$ 21,18 por 1Mbps

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou na última semana um balanço a respeito do preço da internet brasileira. De acordo com a pesquisa referente ao ano passado, entre 2016 e 2017, a média cobrada por um 1Mbps passou de R$ 3,84 para R$ 4,62.

Embora o órgão tenha detectado que em um ano o preço da internet brasileira aumentou, o acumulado de sete anos apresentou queda. Confira:

  • Em 2010, a média cobrada foi de R$ 21,18;
  • Em 2011, a média cobrada foi de R$ 15,60;
  • Em 2012, a média cobrada foi de R$ 10,74;
  • Em 2013, a média cobrada foi de R$ 8,21;
  • Em 2014, a média cobrada foi de R$ 7,08;
  • Em 2015, a média cobrada foi de R$ 5,99;
  • Em 2016, a média cobrada foi de R$ 3,84;
  • Em 2017, a média cobrada foi de R$ 4,62.

Preço da internet por empresas

Gráfico disponível no relatório anual da Anatel
Divulgação/Anatel

Gráfico disponível no relatório anual da Anatel

Na pesquisa, a Anatel constatou que três das seis empresas apuradas apresentaram aumento entre 2016 e 2017 no valor da banda larga fixa . A cobrança da NET por 1Mbps passou de R$ 3,27 para R$ 4,23, enquanto na Sercomtel o preço passou de R$ 2,11 para R$ 5,70. Já na TIM, o aumento foi de R$ 2,09 para R$ 3,27.

Por outro lado, os clientes da Vivo sentiram alívio no bolso, uma vez que o valor da cobrança passou de R$ 3,16 para R$ 2,76. A Oi também apresentou baixa, já que passou a cobrar R$ 7,13 em 2017. No ano anterior, o valor era de R$ 8,60.

Internet móvel 3G e 4G

Em junho, a OpenSignal apresentou um relatório referente ao desempenho da internet móvel brasileira. Na apuração, a companhia constatou que a Claro é a operadora de celular com a maior velocidade de download quando se trata de internet móvel 3G e 4G no País. A pesquisa também analisou a Nextel, Vivo, Oi e Tim.

Embora a pesquisa tenha constatado qual operadora teve o melhor desempenho em seis meses no que diz respeito à disponibilidade de 4G, a OpenSignal avaliou que nenhuma operadora registrou aumento na velocidade 4G e, que em vários casos foi observado queda na velocidade média de download de 4G. A companhia não avaliou o preço da internetdas operadoras.

 

Fonte: IG

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Falha em celulares da Samsung faz dispositivos enviarem fotos sem permissão

Publicados

em

Atualmente, a empresa está investigando a falha no Samsung Messages e orienta os usuários a desativarem função do app

Alguns usuários da Samsung estão reclamando que seus smartphones enviaram fotos e mensagens aleatoriamente para os contatos por causa de uma falha no Samsung Messages. Segundo postagens no Reddit – fórum de discussões da internet – e em canais oficiais da empresa, o problema inclui dispositivos como Galaxy S9 e o Galaxy Note 8.

De acordo com um usuário do Reddit , o seu Galaxy S9+ enviou toda a galeria de fotos para um amigo no meio da noite enquanto dormia. O post sobre a suposta falha no Samsung Messages diz ainda que, embora não houvesse evidência de compartilhamento de fotos no aplicativo da mensagem, o envio apareceu nos registros da operadora T-Mobile.

Além de arquivos de mídia, tudo indica que as mensagens de texto também foram afetadas pelo problema. Em um dos canais da Samsung, um usuário disse que o Samsung Messages apresentou bugs depois de uma atualização no serviço RCS da operadora T-Mobile , que torna as mensagens de texto mais parecidas com as conversas de aplicativos como WhatsApp, com indicadores de que a mensagem foi lida e com indicador de digitação, por exemplo.

Falha no Samsung Messages ou na operadora T-Mobile?

Com isso, internautas têm apontado que o problema é, na verdade, da operadora, enquanto outros apontam a Samsung como a responsável pelo bug . Diante das especulações, o portal Gizmodo dos EUA entrou em contato com a T-Mobile e a empresa declarou que não se trata de um problema dela e orientou aos usuários a entrarem em contato com a Samsung.

A Samsung, por sua vez, enviou um comunicado ao The Verge dizendo que já está ciente dos relatórios a respeito do bug e que a companhia está investigando as ocorrências. Além disso, a informou que outros dispositivos da marca podem ter sido afetados pelo problema.

Tem um Samsung ou usa um chip T-Mobile?

Como ainda se sabe pouco sobre o problema, por enquanto, o que pode ser feito para proteger-se da falha no Samsung Messages é ir até as configurações do aplicativo e revogar a capacidade da plataforma de acessar o armazenamento do celular, ou seja, a galeria com fotos e vídeos.

 

Fonte: IG

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana