fbpx

Polícia

Quatro são presos pela Polícia Civil em ‘escritório do crime’ criado para aplicar golpes de estelionato

Publicados

em


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Quatro pessoas foram na tarde desta sexta-feira, 22 de outubro, em Rondonópolis, depois que a Polícia Civil flagrou um grupo, no bairro Jardim Atlântico, que mantinha um ‘escritório do crime’ criado para a prática de golpes de estelionato.

Uma investigação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) apontou que na residência, diversas pessoas se reuniram para planejar e executar golpes, entre eles, de estelionato.

No local havia seis pessoas, todas com vários registros criminais, e quatro delas estavam com mandados de prisões decretados e em aberto por crimes como roubo, tráfico e organização criminosa.

A equipe da DERF apurou ainda que o grupo planejava cometer crimes neste final de semana, em Rondonópolis.

Com os suspeitos foram apreendidas anotações, documentos, chips lacrados de telefonia celular. Eles foram autuados em flagrante por associação criminosa e posse de drogas.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Policiais civis cumprem mandado de busca e apreendem objetos usados para ações criminosas

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT

Uma arma de fogo, munições, droga e vários equipamentos utilizados para ações criminosas foram apreendidos pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), na manhã desta quarta-feira (01.12), em Cuiabá.

O trabalho deflagrado para cumprimento de mandado de busca e apreensão domiciliar, resultou também na prisão de um suspeito de 30 anos, autuado em flagrante por tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo de uso permitido.

Durante diligências investigativas os policiais civis identificaram uma residência no bairro Renascer, na Capital, onde possivelmente haviam objetos ilícitos ocultados.

Com base nas suspeitas, a DRE representou pelo pedido de busca e apreensão domiciliar deferido pela Justiça. De posse da ordem judicial a equipe foi até o endereço alvo.

No local foram apreendidos: um revólver calibre 38 com seis munições intacta, um aparelho artesanal para interferir na rede de energia elétrica (furto de energia), 4 placas de veículos, balança de precisão, estojo deflagrado de calibre .40, bloqueadores de sinal com antenas e controles, materiais para o tráfico de drogas, luvas, porção de cocaína, entre outros objetos.

Diante do flagrante, o suspeito de 30 anos foi conduzido até a DRE, interrogado pela delegada de polícia Juliana Chiquito, e autuado pelos crimes de tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo de uso permitido.

Após a confecção dos autos o preso foi apresentado e colocado à disposição da Justiça. Já os materiais apreendidos serão periciados.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Polícia Civil incinera cerca de 200 quilos de entorpecentes no norte de MT

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT

Aproximadamente 200 quilos de diferentes tipos de entorpecentes apreendidos em ações policiais, foram incinerados pela Polícia Civil, na manhã desta quarta-feira (01.12), no município de Sinop (500 km ao norte de Cuiabá).

A queima do montante de drogas, entre maconha, pasta base de cocaína, skank e haxixe, foi realizada na fornalha de uma madeireira localizada no bairro Setor Industrial, após autorização da Justiça da Comarca local.

Os 200 quilos de substâncias ilícitas são referentes as apreensões ocorridas na região de Sinop, entre os meses de setembro a novembro deste ano.

De acordo com o delegado Paulo Cesar Brambilla Costa, cerca de 80% das drogas incineradas são oriundas das investigações e diligências deflagradas pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) do município.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

PF faz operação contra grupo por usar “banco paralelo” que movimentou R$ 500 milhões com tráfico

Publicados

em

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (1), em Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá), a “Operação Argentarius”, que tem o objetivo de desestruturar uma organização criminosa que atuava como um banco paralelo financiando atividades criminosas como tráfico de drogas, contrabando de agrotóxico, roubo e adulteração de carga de insumos agrícolas. As investigações mostraram que foram movimentados mais de meio bilhão de reais.

Estão sendo cumpridos 29 mandados de busca e apreensão, sendo 27 em Mato Grosso – 23 em Rondonópolis e 4 em Cuiabá, um no Paraná (Paranavaí)e outro no Pará (Santana do Araguaia). Mais informações serão repassadas à imprensa por meio de uma coletiva às 9h30 desta manhã.

De acordo coma PF, o grupo atuava como um ‘banco paralelo’ da quadrilha, que movimentou mais de meio bilhão de reais. Só os dois principais alvos da operação movimentaram uma quantia superior a R$ 220 milhões e esses valores e bens são incompatíveis com a renda dos envolvidos, indicando que sejam produtos de atividades criminosas.

Verificou-se também a existência de laranjas que emprestavam suas contas para que ocultar a origem e destino dos valores. Da mesma forma, essas pessoas não possuem poder econômico para tais movimentações. A quadrilha também usa empresa de fachada. Foi constatada a existência de várias que não possuem nenhum funcionário registrado e indicavam endereços inexistentes.

O nome da operação faz referência aos “Argentarius”, que eram personagens do Império Romano responsáveis por bancos de depósito e operações de câmbio. Eram bancos particulares, com atuação, portanto, semelhante ao do principal alvo da operação.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana