fbpx

Política Nacional

PT se articula para formar candidaturas, ampliar bancadas e garantir volta de Lula

Publicados

em

A deputada federal Rosa Neide (PT), disse  que as lideranças petistas já estão orientadas a trabalhar na consolidação das candidaturas proporcionais e majoritárias nos estados, lideradas pelo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que  é candidato do partido à sucessão do presidente Bolsonaro, em 2022.

“O presidente Lula é  candidato confirmado . Em recente reunião presencial que fizemos, ele já se colocou, na condição do partido, como candidato”, disse a federal.

Segundo Rosa Neide, agora é só aguardar as tratativas. “Há orientação às candidaturas a deputado federal, as candidaturas ao Senado, o parlamento brasileiro está mais forte para o novo hoverno, e é nesse sentido que é o foco agora a discussão partidária”, disse, acrescentando que Lula vai estar visitando todos os estados.

“Com certeza virá a Cuiabá, a todos os Estados. Nós estamos organizando um grande seminário para discutir a região amazônica, escolheremos a capital, possivelmente será Belém, por ser o Pará um dos Estados mais afetados com queimadas, com estas questões, mas faremos seminários nas capitais que envolvem o bioma amazônico, e Cuiabá está nesta lista e esperamos poder trazer logo o presidente aqui”, declarou.

Segundo a deputada, o ex-presidente Lula da Silva se mostra centrado no planejamento do Brasil para os próximos 50 anos. “A ideia é pensar o país e a continuidade dos programas de governo em várias áreas, independentemente de quem seja o governante”, disse, acrescentando que “Lula já governou o país e quem esteve no congresso naquela época o respeita muito.

Dentro da classe política, quem faz barulho contra Lula é um grupo muito restrito. Ele já provou que não é sectário, não governa apenas para um grupo e é capaz de promover a integração do país com governo harmonioso e democrático”, completou.

Comentários Facebook
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Filho de Bolsonaro reconhece apoio de senador de Mato Grosso ao presidente da República

Publicados

em

O senador Flávio Bolsonaro, que se filiou ao Partido Liberal nesta terça-feira, 30, elogiou o senador Wellington Fagundes, presidente de honra do PL, pelo suporte da sigla ao presidente Bolsonaro no Senado. Segundo ele, toda a família “se sente em casa” por conta dos esforços do senador mato-grossense em apoiar pautas defendidas pelo presidente da República, que também se filiou ao PL.

Wellington é reconhecido como um dos maiores articuladores do Congresso Nacional, e foi um dos responsáveis pela aprovação do projeto de Lei que determina o piso salarial dos enfermeiros, bem como o Pronampe – Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte -, o Auxílio Emergencial e o projeto que suspende a inscrição de débitos das micro e pequenas empresas no Cadin (Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal).

“Obrigado, Wellington, por nos ajudar tanto no Senado Federal como base do presidente Bolsonaro. É um passo importante que a gente dá, e nos sentimos em casa com pessoas como você nos recebendo de braços abertos. Então, temos a certeza que a gente vai continuar reconstruindo o nosso Brasil, e se Deus quiser, com todos os princípios que defendemos”, celebrou Flávio.

Com a previsão da filiação de ao menos 20 deputados federais e um acréscimo de pelo menos 5 novos senadores, o Partido Liberal deve ampliar o apoio de Bolsonaro no Congresso. É o que defende o senador Wellington Fagundes: “temos dois desafios. Um é a governabilidade, fazer com que o presidente tenha mais apoio no Congresso Nacional para que as conquistas se ampliem. Outro diz respeito à retomada econômica, principalmente o cuidado na área social, que a gente ainda pode avançar muito”, declarou o senador, durante a cerimônia.

O “zero um” da Família, deputado Eduardo Bolsonaro, também se filiará ao Partido Liberal em breve e reforçou a sensação de pertencimento da família na nova casa: ““A gente agradece o apoio de todo o povo do Centro-Oeste, em especial Mato Grosso. Onde o povo trabalha, onde o agro é pujante, o presidente circula bem. Então agradecemos o apoio de vocês”, finalizou o deputado.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Veja o calendário do ciclo de pagamentos do Auxílio Brasil em dezembro

Publicados

em

 

A Caixa, responsável pelo pagamento das parcelas do programa Auxílio Brasil, já disponibilizou o calendário de pagamentos para o mês de dezembro. De acordo com a instituição, famílias que já recebiam o Bolsa Família e estão com os dados atualizados no Cadastro Único do governo federal (CadÚnico) não precisam fazer nenhum novo cadastro para receber os valores.

O beneficiário poderá consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e o aplicativo Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

O calendário de recebimento segue o padrão do antigo Bolsa Família, e usa o último dígito do NIS para definir a data do crédito. Confira abaixo a tabela atualizada:

Imagem: nis Veja o calendário do ciclo de pagamentos do Auxílio Brasil em dezembro

A Caixa informa ainda que beneficiários que usam o aplicativo do Bolsa Família deverão atualizar o programa, que passará automaticamente para o Auxílio Brasil.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Ministério da Saúde lança campanha de combate ao Aedes aegypti, transmissor da Dengue

Publicados

em

Ele tem em média 1 centímetro de tamanho, possui riscos brancos nas patas, na cabeça e no corpo, e é o principal transmissor de vírus causadores de três doenças perigosas: Dengue, Zika e Chikungunya. Seu nome pode até ser difícil de se pronunciar, mas o combate ao mosquito Aedes aegypti é tão simples e fácil que pode ser feito no quintal de casa. Para incentivar os brasileiros a colocarem na rotina uma iniciativa que pode salvar vidas, o Ministério da Saúde lançou nesta terça-feira (30), a campanha “Combata o mosquito todo dia”.

Na cerimônia, o secretário de Vigilância em Saúde (SVS), Arnaldo Medeiros, enfatizou que mesmo em um momento delicado como a crise pandêmica de Covid-19, o Ministério da Saúde tem se desdobrado para tratar de todos os problemas de saúde que acometem a população brasileira. “Entendemos que como o mosquito é o vetor de várias doenças, se o combatermos, reduziremos a incidência das enfermidades que ele causa. Precisamos estar atentos e vigilantes”, afirmou.

No Ministério, é a SVS que fortalece e amplia as ações de vigilância epidemiológica. Entre suas ações estão incluídos os programas nacionais de combate à doenças transmitidas por vetores. Medeiros também reconheceu o empenho do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) na luta de combate ao mosquito. “São essas equipes que vão de porta em porta e de casa em casa e fazem corpo a corpo com os cidadãos, muito obrigada”, disse.

O secretário da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde (Saes), Sérgio Okane, reforçou o pedido para que a população se mobilize e colabore no combate ao mosquito ao não deixando água parada. “É importante que cada um, na sua casa, faça o seu papel de proteção e entenda que não está protegendo só a sua família, mas sim o bairro e a cidade”, afirmou.

Também participaram do lançamento da campanha a diretora do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis (DEIDT), Cássia Rangel; o coordenador-geral de Vigilância de Arboviroses do Ministério, Cássio Peterka; a representante da Organização Panamericana de Saúde (OPAS), Maria Almiron; e o secretário de Saúde do Distrito Federal, general Manoel Pafiadache.

Combata o mosquito todo dia

A campanha tem como objetivo informar e mobilizar gestores públicos, profissionais de saúde e toda sociedade sobre a importância de intensificar e manter por todo o ano as ações de eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti, especialmente, neste período que antecede o verão. A intenção é evitar surtos e epidemias das doenças causadas pelos arbovírus transmitidos pelo vetor. Por terem grande impacto em saúde pública e não possuírem vacina nem tratamento específico, impedir a proliferação do mosquito é a principal arma para reduzir casos e óbitos.

Dados da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) apontam que o país registra tendência de queda no número de casos e óbitos por dengue em 2021 em comparação com o ano anterior. Até novembro, foram notificados 494.992 casos, o que representa uma queda de 46,6% em comparação com o mesmo período de 2020, que registrou 927.060 casos. Já o número de óbitos pela doença apresenta uma redução de 62% dos óbitos confirmados. Em 2021 foram 212 enquanto que o ano de 2020 registrou 564 óbitos.

Fonte- Ministério da Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana