Polícia

Polícia indicia homem que matou engenheira por ‘atrapalhar’ o trânsito

Publicados

em

A Polícia Civil conclui o inquérito da morte da engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, 28, que foi assassinada em 9 de novembro em Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) por Jackson Furlan, 29. O suspeito foi indiciado por homicídio qualificado e com motivo fútil.

 

Na época da prisão, ele alegou ter atirado na vítima porque ela estava “atrapalhando” o trânsito em uma das principais avenidas da cidade. Júlia levou um tiro na cabeça, no carro que estava com o namorado, após ser perseguida por Jackson.

Ele foi preso em 10 de novembro, quando se entregou à polícia. Jackson permanece detido no Centro de Ressocialização de Sorriso, após ter a prisão preventiva mantida.

 

De acordo com o delegado André Ribeiro, 5 testemunhas foram ouvidas durante as investigações para apurar o homicídio. “Foram juntados diversos vídeos de câmeras de monitoramento das vias públicas por onde passaram os veículos da vítima e do indiciado, além do laudo de local de crime e das oitivas, que foram remetidos ao Ministério Público Estadual”.

 

O crime

Júlia e namorado estavam na casa de amigos e foram até uma conveniência comprar chocolates. Depois de sair do local, eles passaram a trafegar com velocidade reduzida por causa de um carro que estava devagar na via. O fato enfureceu o suspeito, que estava bêbado.

 

Ele perseguiu o carro das vítimas por várias ruas até que na avenida Brasil atirou contra o carro, atingindo Júlia, que foi socorrida, mas morreu no hospital. (Com informações da assessoria)

Fonte: Gazeta Digital

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Ex-policial militar com diversas condenações e foragido da Justiça é localizado e preso na Capital

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Equipes da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) da Polícia Civil prenderam na última sexta-feira (15) mais duas pessoas que estavam foragidas da Justiça e com ordens de prisão em aberto.  

Um dos presos é um ex-policial militar, que responde a diversos processos na Justiça de Mato Grosso. Ele foi localizado no bairro do Porto, próximo ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros. O ex-policial, de 60 anos, estava com ordem de prisão expedida pela 2ª Vara Criminal de Cuiabá.

Em setembro de 2012, o Serviço de Inteligência da Polícia Militar e o Batalhão da Rotam realizaram a apreensão na residência do ex-policial de farto material bélico, como arma de fogo, munição para fuzil calibre 556 e outras munições de diversos calibres (9 milímetros, 12 mm, 38, 22, 380 e ponto quarenta).

O ex-cabo responde a vários processos na Justiça estadual e foi condenado por homicídio com sentença condenatória já transitada em julgado e pena de 19 anos de reclusão. Na Vara Especializada de Combate ao Crime Organizado de Cuiabá ele responde pelo crime de roubo qualificado, com emprego de arma de fogo e concurso de pessoas, e foi condenado a nove anos de prisão.

Na 1ª Vara Criminal de Cuiabá, ele foi condenado a 12 anos de reclusão e em outra condenação, na Comarca de Juscimeira responde por roubo majorado, associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo, tendo sido condenado a 12 anos de reclusão pelo roubo à agência do Sicredi daquela localidade. Ele possui outros antecedentes criminais com indiciamentos e autuações por delitos como roubo de veículos com restrição a liberdade da vítima, receptação, posse ou porte ilegal de arma de fogo e lesão corporal.

A outra prisão foi realizada no centro da Capital. Em uma agência bancária localizada na Rua Barão de Melgaço, os policiais da Polinter detiveram uma mulher de 27 anos no momento em que ia realizar uma transação financeira. Ela estava com mandado de prisão, com sentença condenatória, expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, onde responde a processo por tráfico de drogas na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Após a prisão, os dois detidos foram submetidos a exame de corpo de delito e encaminhados às respectivas unidades prisionais, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

 

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Polícia

Funcionário de construtora é preso com ferramentas furtadas da empresa

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Diversos equipamentos furtados de uma construtora em Rondonópolis foram recuperados e uma pessoa foi presa pela equipe de investigação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos do município, na sexta-feira (15).

Os investigadores chegaram ao suspeito após checar a informação de que uma lixadeira, que foi furtada da empresa, ser anunciada em um grupo de venda de produtos em uma rede social.

A equipe policial conseguiu identificar o anunciante e o bairro onde mora. O suspeito, de 23 anos, foi abordado pelos investigadores o Jardim Santa Clara 2 e com ele estava a lixadeira, que informou ser de sua propriedade e estava tentando vendê-la.

Depois, ele acabou informando aos policiais que trabalha na construtora há dois meses e  durante este período começou a furtar algumas ferramentas e indicou o local em que havia deixado os outros materiais levados da empresa.

Foram recuperados uma esmerilhadora, caixa de ferramentas, máscara e cabo de solda, uma máquina de solda, martelete e uma serra circular.

O rapaz foi conduzido à DERF e autuado em flagrante.

 

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Polícia

Ação integrada prende grupo criminoso envolvido em roubo a fazenda em Brasnorte

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Uma ação policial desencadeada pelas delegacias de Brasnorte e Tapurah e apoio da Polícia Militar de Tapurah foi deflagrada neste sábado (16.01)  pela manhã para cumprimento de dois  mandados de prisão. Durante as diligências, uma mulher também foi presa em flagrante por tráfico de drogas.

Os policiais também apreenderam durante o cumprimento das prisões, ocorridas na cidade de Tapurah, um rádio comunicador, um notebook, uma balança de precisão e uma porção de cocaína e dinheiro.

Os suspeitos presos têm 19, 25 e 26 anos.

De acordo com o delegado de Tapurah Eugênio Rudy Junior, em 17 de novembro  do ano passado, um grupo criminoso invadiu uma fazenda, localizada no município de Brasnorte, e com uso de violência física roubou do local defensivos agrícolas, um veículo, joias e dinheiro das vítimas.

Após investigações que culminou na identificação dos envolvidos no roubo, o delegado de Brasnorte, Hugo Montenegro, representou à Justiça pelo mandado de prisão dos suspeitos.

O delegado de Tapurah destacou a ação integrada entre as delegacias para chegar à localização  e prisão dos envolvidos, que contou com apoio da delegacia do município, onde os envolvidos residem. “A união das forças de segurança resulta em ações como essa de hoje, com resposta sobre o crime cometido e a prisão dos responsáveis”, destacou o delegado Eugênio Rudy.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana