fbpx

Polícia

Polícia Civil e PRF identificam suspeito que armazenava defensivos de origem ilícita em residência em Cuiabá

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um homem suspeito de armazenamento de defensivos agrícolas de origem ilícita foi preso em flagrante em uma ação conjunta da Polícia Civil, através da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCC)) e Polícia Rodoviária Federal (PRF), realizada no final da tarde de domingo (20.06), em Cuiabá.

A identificação da casa aconteceu em continuidade a uma ação da PRF que resultou na apreensão de grande quantidade de entorpecentes no município de Sinop. Na residência do suspeito, no bairro Serra Dourada em Cuiabá, foram apreendidos defensivos agrícolas, caixas vazias de agrotóxico e vários pacotes de cigarros de origem estrangeira

O suspeito de 56 anos confessou que estava armazenando o material ilícito a mando de terceiros e foi autuado em flagrante por crime ambiental de armazenar produto tóxico ou nocivo ao meio ambiente de forma irregular, receptação, contrabando e descaminho e associação criminosa.

Os trabalhos iniciaram no domingo (20), quando a equipe da PRF recebeu informações sobre dois veículos, uma caminhonete S-10 e um Fiat Strada, que saíram de Cuiabá para levar defensivos agrícolas de origem ilícita para Sinop.

 Diante da denúncia, os policiais rodoviários realizaram a abordagem dos veículos, sendo encontrado na caminhonete S-10, sacos grandes de agrotóxicos. Os produtos não apresentavam nenhum tipo de inscrição ou nota fiscal, sendo possivelmente material contrabandeado ou falsificado.

Com a informação de que o produto havia saído de uma residência em Cuiabá, a equipe da PRF entrou em contato com os policiais da GCCO que junto aos policiais rodoviários e em continuidade as investigações foram até a residência  onde possivelmente estaria armazenado o material.

No endereço, os policiais encontraram 50 caixas vazias de defensivos Benzoato, relacionadas ao material que foi apreendido na abordagem em Sinop, além de 67 caixas de cigarros contrabandeados. Questionado, o suspeito confessou que recebeu o valor de R$ 1 mil para guardar o material ilícito em sua residência.

Diante dos fatos, todo material encontrado na casa foi apreendido e o suspeito encaminhado à GCCO onde após ser interrogado foi autuado em flagrante por  crime ambiental, receptação, contrabando e descaminho e associação criminosa.

Segundo o delegado da GCCO, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, o material será encaminhado para perícia para verificação se é um produto falsificado ou relacionado a crime cometido em propriedade agrícolas do interior do estado.

“Está claro que os produtos estão relacionados a atuação de uma associação criminosa e agora trabalhamos para descobrir a forma de atuação do grupo. A ação realizada em parceria é fundamental para combate ao crime organizado em crimes de roubo, furtos, receptação e outros conexos envolvendo defensivos agrícolas”, disse o delegado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Operação cumpre mandados contra alvos envolvidos no tráfico de drogas em Primavera do Leste

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil em Primavera do Leste deflagrou nesta quarta-feira (04.08) a operação Ordem Pública para cumprimento de nove mandados judiciais em uma investigação contra o tráfico de entorpecentes no município. Três investigados foram presos.

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) do município apurou uma denúncia recebida sobre um suspeito, que integraria uma organização criminosa, e estava comercializando drogas na cidade.

Conforme a investigação, os entorpecentes seriam enviados de Cuiabá para Primavera do Leste e guardados em uma residência situada no bairro são Cristóvão. Posteriormente, a drogas era distribuída em bares locais.

O trabalho investigativo realizado pela DERF apurou ainda que o suspeito gerencia o tráfico local associado a outras pessoas já conhecidas da polícia pela constante atuação na atividade ilícita, bem como são membros hierárquicos de uma facção criminosa.

Participam da operação 69 profissionais da Polícia Civil, Polícia Miliar, Polícia Penal e Corpo de Bombeiros com 20 viaturas.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Fiscal e contador tem 15 dias para pagar multa de R$ 317 mil em MT

Publicados

em

A juíza da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular do Tribunal de Justiça (TJMT), Celia Regina Vidotti, mandou o ex-gerente executivo de Fiscalização da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT), Walter Cesar de Mattos, pagar uma multa de R$ 106,6 mil. O valor é referente a uma condenação no Poder Judiciário Estadual por um esquema de sonegação de impostos na Decorliz – uma rede de vendas em varejo de roupa, cama, mesa e banho, além de eletrodomésticos, localizada em Mato Grosso.

A decisão da juíza é do dia 26 de julho de 2021 e determinou, ainda, que o contador José Fortes pague R$ 111,3 mil, e o também ex-servidor da Sefaz-MT, Marcos Negri, o valor de R$ 100,3 mil. De acordo com o processo que tramita no Poder Judiciário Estadual, os três condenados são responsáveis pela fraude no recolhimento do imposto (ICMS).

Os condenados pela fraude tributária possuem 15 dias para quitar o débito. “Intimem-­se os requeridos, por seus advogados, para que, no prazo de 15  dias, efetuem o pagamento da sanção pecuniária de multa civil que, conforme cálculo apresentado pelo requerente, tem os seguintes valores: R$ 111.332,52, para o requerido José Fortes; R$ 106.676,59, para o  requerido Walter Cesar de Mattos e; R$ 100.360,06, para o requerido Marcos Negri, sob pena de incidir a multa de 10%”, determinou a magistrada.

Segundo informações da denúncia, a sonegação de impostos na Decorliz teve a participação de servidores da Sefaz-MT e também de um contador. “Assevera que as fraudes foram planejadas e executadas pelo contabilista José Fortes e ocultadas pelos fiscais de tributos estaduais Marcos Negri e Mara Lúcia Simões, os quais recebiam dinheiro da empresa para simular a realização de ações fiscais, prática conhecida com ‘segurança fiscal’, diz a denúncia, ao acrescentar “os requeridos Walter Cesar de Mattos e Luiz Claro de Melo, seriam os responsáveis por garantir que somente os fiscais integrantes do esquema fraudulento fossem designados a promoverem a fiscalização da empresa Decorliz Lar Center Ltda., por intermédio de ordens de serviços”.

Os autos revelam ainda que o esquema ocorreu no ano de 1997.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Casal é preso em flagrante por tráfico e Polícia Civil encontra drogas escondidas em casinha de cachorro

Publicados

em


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Um casal foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na manhã desta terça-feira, 03 de agosto, em Rondonópolis, por tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse irregular de arma de fogo e munições.

Na ação policial da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) do município também foram apreendidas porções de entorpecentes, armas de fogo, munições e dinheiro.

A equipe de investigação da DERF apurou informações de que o casal, ambos de 33 anos, estava trabalhando associado a um adolescente para a venda de entorpecentes no bairro Mathias Neves. O tráfico era anunciado, principalmente, por meio de redes sociais.

Os policiais levantaram ainda a informação de que o adolescente de 15 anos andava pelo bairro com poucas porções, pois caso fosse abordado, diria que era para consumo próprio. Ao ofertar a droga pelas redes sociais, ele esperava a confirmação do usuário e depois seguia até a residência do casal para buscar o entorpecente e fazer a entrega.

Nesta terça-feira, a equipe da delegacia especializada conseguiu abordar o menor de idade depois de ele sair da residência do casal. Com ele foram encontradas duas porções, que alegou ser de uso pessoal.

Após vigilância na residência dos dois adultos, os policiais flagraram o momento em que ambos chegaram ao local. Diante das suspeitas de que havia drogas na casa, os investigadores entraram em buscas no quarto do casal sentiram odor de entorpecentes. Dentro do quarto foram localizadas diversas notas de baixo valor em uma casinha de cachorro, sob um piso falso, estavam escondidas diversas porções de pasta base, maconha e cocaína; duas armas de fogo e diversas munições.

Os policiais encontraram também um caderno com anotações sobre o movimento do tráfico. Após todo o material ilícito ser localizado, o suspeito confessou vender o entorpecente e para isto utilizava uma motocicleta e um veículo nas entregas.

Os dois foram encaminhados à delegacia, autuados pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de entorpecentes e posse irregular de arma de fogo e munições. Os dois passaram por exame de corpo de delito e depois foram para as respectivas unidades prisionais. O adolescente responderá por ato infracional análogo aos crimes perante a Vara da Infância e Juventude.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana