fbpx

Mato Grosso

Pivetta é acusado de agredir a esposa em Santa Catarina

Publicados

em

O vice- governador de Mato Grosso Otaviano Pivetta foi acusado de agredir sua esposa, Viviane Cristina Kawamoto Pivetta, no dia 7 de julho, em Itapema, Santa Catarina. Ela acionou a Polícia Militar, que encaminhou o casal para a delegacia. Consta no protocolo policial nº 6802019 que Viviane apresentava vermelhidão no rosto, braços e pernas. 

 

 

 

De acordo com as informações da Polícia Militar de Santa Catarina, a viatura foi acionada por Viviane via 190, que relatou ter sido agredida pelo vice-governador dentro do apartamento em que eles estavam, próximo à Praia de Itapema.

 

 

 

Segundo ela, Pivetta lhe agrediu e ainda bateu com sua cabeça no sofá algumas vezes. Viviane mostrou aos policiais marcas vermelhas no rosto, pernas e no braço, que teriam sido ocasionadas nas agressões.

 

 

 

Questionado sobre o fato, o vice-governador afirmou aos policiais que a esposa mordeu sua mão, mas que em nenhum momento a agrediu. Assim que foram informados que seriam levados para a delegacia, Viviane deu outra versão aos militares.

 

 

 

Segundo a PM, ela começou a relatar fatos diferentes, dizendo que apenas discutiram e que não queria mais registrar o boletim de ocorrência. Mas, como Viviane já tinha dito que foi agredida e estava com vermelhidão pelo corpo, a orientação era dar continuidade na ocorrência

Sendo assim, com base nas orientações da Segurança Pública de Santa Catarina, o casal foi levado para a Delegacia de Polícia, onde o caso foi registrado. 

 

 

 

Nota de  Pivetta

Em nota enviada pela assessora Carla Rocha, o vice-governador confirmou o desentendimento com a esposa, mas informa que a o boletim de ocorrência ‘não condiz’ com o que realmente aconteceu. Veja abaixo:

“O vice-governador Otaviano Pivetta e sua esposa Viviane Kawamoto Pivetta informam que o desentendimento em Itapema, Santa Catarina, no dia 7 de julho se tratou de uma discussão de casal e o boletim de ocorrência registrado não condiz com o que realmente ocorreu.

 

Otaviano e Viviane tem o mesmo defensor, que já está atuando para arquivar o caso. Por ser uma questão pessoal, o casal informa que o caso diz respeito apenas ao âmbito familiar.”

Gazeta Digital

 

 

 

Comentários Facebook
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Encontro nacional vai discutir Precedentes qualificados; inscrições até dia 22

Publicados

em


O Supremo Tribunal Federal com o apoio do Superior Tribunal de Justiça (STF) realizará o ‘III Encontro Nacional Sobre Precedentes Qualificados’, entre os dias 22 e 24 de setembro. O encontro será realizado pela plataforma Zoom, com retransmissão pelo canal do STF (https://www.youtube.com/user/STF) no YouTube, nos dias 22 (quarta-feira), das 8h às 11h; 23 (quinta-feira), das 8h às 10h30; e 24 (sexta-feira), das 8h às 10h30 e das 14h às 17h (horário de Mato Grosso).
 
Os ministros do STF Luiz Fux (presidente), Gilmar Mendes e Dias Toffoli participam do evento. Na ocasião, serão debatidos temas relevantes relativos à formação e à aplicação de precedentes qualificados, bem como sobre a gestão dos casos repetitivos e da repercussão geral. O evento é voltado para ministros, ministras, desembargadores, desembargadoras (presidentes, vice-presidentes, membros das Comissões Gestoras de Precedentes), juízes, juízas, servidores e integrantes dos Núcleos de Gerenciamento de Precedentes (Nugeps).
 
O encontro tem como objetivo ampliar a integração relacionada ao tema entre o STF, o Superior Tribunal de Justiça (STJ), o Tribunal Superior do Trabalho (TST), os Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs), os Tribunais Regionais Federais (TRFs), os Tribunais de Justiça (TJs) e as Turmas Recursais dos Juizados.
 
Mais informações contatar a Secretaria de Gestão de Precedentes (SPR) e a Secretaria de Altos Estudos, Pesquisas e Gestão da Informação (SAE) do STF pelos e-mails [email protected] e [email protected]
 
As inscrições podem ser realizadas até o dia 22 de setembro (próxima quarta-feira), até as 8h (horário de Mato Grosso). Inscreva-se AQUI. 
 
  
Keila Maressa com informações do STJ
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Ouvidoria da Mulher do Judiciário é serviço à disposição das vítimas de violência doméstica

Publicados

em


Uma das iniciativas do Poder Judiciário de Mato Grosso voltada para a mulher em situação de violência é a criação da Ouvidoria da Mulher. Este é um canal especializado para o recebimento de denúncias, acompanhamento de processos em trâmite nas varas especializadas sobre o tema ou para informações, sugestões, orientações e encaminhamentos sobre qualquer violação de direitos associada à questão de gênero.
 
O canal de acesso facilitado pode ser utilizado por qualquer pessoa para denunciar crimes contra as mulheres e utilizar essa ferramenta por meio da página da Ouvidoria da Mulher, localizada no site do Tribunal de Justiça (confira AQUI) http://www.tjmt.jus.br/OutrasAreas/Ouvidoria , pelo ClikJud (acesse AQUI) https://clickjudapp.tjmt.jus.br/ouvidoria-mulher ou pelo e-mail: [email protected] 
 
A Justiça mato-grossense tem trabalhado para propagar informações sobre o enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher, a exemplo da importância da denúncia para quebrar o ciclo da violência, que muitas vezes leva ao feminicídio.
 
A Ouvidoria da Mulher é mais uma opção, conforme reforça a presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Maria Helena Póvoas, cuja gestão tem como uma das bandeiras a equidade de gênero e a luta contra a violência doméstica.
 
“Colocamos à disposição da população a Ouvidoria da Mulher para atender as questões relacionadas às mulheres que sofrem qualquer tipo de violência em seus lares. Não denunciar agressões é uma das formas de viver o ciclo da violência, por isso é de grande importância que as mulheres utilizem essa ferramenta. Mas não só elas, qualquer pessoa que tome conhecimento dos crimes podem denunciar e utilizar os serviços oferecidos para que possamos construir sociedade pautada na igualdade entre homens e mulheres”, salienta a presidente.
 
Após o recebimento de denúncias e reclamações a Ouvidoria da Mulher do Tribunal de Justiça irá proceder com os trâmites para o devido encaminhamento para os órgãos internos e externos competentes.
 
A Ouvidoria da Mulher foi criada em março deste ano por meio do Provimento n. 2/2021, aprovado por unanimidade pelo Conselho da Magistratura do TJMT.
 
Atribuições da Ouvidoria da Mulher – Receber informações, sugestões, reclamações, denúncias, críticas e elogios sobre as atividades do Poder Judiciário relativas à violência doméstica; receber reclamações referentes à falta ou à inadequação/morosidade dos atendimentos no âmbito do Poder Judiciário e diligenciar junto aos setores competentes; receber denúncias de violência doméstica ou de violação aos direitos da mulher e encaminhá-las aos órgãos competentes para que se proceda a devida apuração e informem para a interessada quais as providências adotadas e; promover campanha de sensibilização de violência doméstica contra a mulher e propor parcerias com as instituições envolvidas no enfrentamento à violência contra a mulher, para o aperfeiçoamento dos serviços prestados à sociedade nessa área.
 
Quebre o ciclo – O TJMT lançou em março deste ano a campanha ‘A vida recomeça quando a violência termina: quebre o ciclo’, para enfrentamento da violência doméstica contra a mulher. O fortalecimento de ações voltadas à violência contra a mulher é uma das seis diretrizes da atual gestão do Poder Judiciário de Mato Grosso (biênio 2021/2022). A iniciativa conta com várias instituições parceiras para difundir a mensagem sobre a importância do rompimento do ciclo da violência e suas fases.
 
Clique AQUI para ver o hotsite da campanha.
 
Confira matérias correlatas:
 
 
Dani Cunha
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mais de 95% dos usuários estão satisfeitos com o atendimento da equipe de TI do judiciário

Publicados

em


O Índice de satisfação dos usuários dos sistemas de informática do Poder Judiciário de Mato Grosso ficou em 95,6% nesse ano. Os dados são da Coordenadoria de Tecnologia da Informação do Judiciário mato-grossense (CTI). Ao todo foram 111.572 atendimentos de janeiro a agosto de 2021, desse total 98,8% foram atendidos dentro do prazo.
 
O coordenador da CTI, Thomás Caetano parafraseou o escritor, consultor e considerado o pai da administração moderna, Peter Drucker, ao dizer ‘o que não pode ser medido, não pode ser gerenciado’. “Por isto é tão importante fazer a gestão com olhos atentos nos indicadores”, ponderou Thomás.
 
Dos atendimentos realizados 51.283 foram ligações telefônicas e 23.372 eram para sanar dúvidas sobre o Processo Judicial Eletrônico (PJe). Participaram da pesquisa 11.400 usuários sendo internos ou externos como advogados, defensores e membros do Ministério Público.
 
De acordo com a gerente de helpdesk, Ângela Franchini o trabalho só está sendo bem sucedido por conta das estratégias adotadas nesse período. “começamos um trabalho de formiguinhas, onde trabalhamos o lado motivacional da equipe, buscando a valorização de cada individuo, bem como a interação profissional de toda a equipe. Buscamos conhecer onde estavam os pontos falhos das equipes corrigindo-os, acompanhando os números diariamente, mostrando onde estavam as falhas, bem como também onde estavam os pontos positivos, comparando os períodos do mês, com o mês anterior, como chamados resolvidos com isso melhoramos bastante os nossos números”, explicou.
 
Além disso, foi desenvolvido o projeto para a avaliação final dos chamados, onde a meta inicial era ‘call-back’ (ligações de retorno) de 50% dos chamados resolvidos. Além disso, o script de atendimento evoluiu e 3 ligações são feitas ao usuário com intervalos de pelo menos 30 minutos. “Com essas ações estamos sempre buscando dar uma solução ou resposta ao usuário final e deixando claro que nos importamos com a sua opinião. Mostramos dia a dia a produção da equipe de call-back, bem como das demais, parabenizando a todos pelo empenho e dedicação”, concluiu Ângela.
 
Ulisses Lalio
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana