SENADO MT

O tempo dirá

Publicado

Geral

Pivetta cai pra cima. Essa definição nascida da sabedoria popular mostra bem quem é o vice-governador Otaviano Olavo Pivetta, que até recentemente era pré-candidato pelo PDT ao Senado na eleição suplementar de 15 de novembro para preenchimento da vaga aberta com a cassação da senadora Selma Arruda e ora ocupada bionicamente por Carlos Fávaro (PSD).

 

O tema central deste artigo não é Pivetta, mas ele faz parte do mesmo. Sua citação não é meramente referencial, pois o objetivo é focalizar o novo cenário sem a participação direta do vice-governador.

Com quatro nomes do Nortão disputando o Senado, e todos mais ou menos no mesmo patamar eleitoral, quem permanece no palanque faz roleta-russa com o revólver carregado. Candidato que disputa votos em pleito majoritário de amplitude estadual precisa receber afagos nas urnas nos 141 municípios, mas é imprescindível que tenha uma base sólida. Pivetta que enxerga atrás dos montes notou isso.

Antes da desistência do vice-governador o Nortão tinha quatro nomes considerados do primeiro time. Pivetta e Carlos Fávaro (PSD), ambos de Lucas do Rio Verde; Nilson Leitão, tucano de Sinop; e ValdirBarranco, petista de Nova Bandeirantes. Ficou um trio. Leitão com um escorregão que resultou em sua prisão pela Polícia Federal quando da Operação Navalha; Fávaro, de triste passagem pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e o desconforto perante o espelho por ser biônico; e Barranco, que carrega o desgaste do PT nacional, com desdobramento aqui, uma vez que a Justiça Federal acaba de tornar réu o ex-deputado estadual Alexandre Cesar, pelo triste episódio exibido pela Globo, onde ele e outras cabeças coroadas recebiam pacoteiras de dinheiro de Sílvio Corrêa, então chefe de Gabinete do à época governador Silval Barbosa.

Mesmo com Fávaro, Leitão e Barranco enrodilhados em contratempos Pivetta tremeu e saiu de cena, pois a divisão de votos do Nortão entre os candidatos locais e os de outras regiões não motiva a experiência do vice-governador pra pegar onça a unha.

No Chapadão do Parecis, o Rei do Porco Reinaldo Morais, filiado ao PSC, quer a cadeira. Figura estranha ao mato-grossense, Morais é um grande empresário paranaense que chegou por aqui na esteira da oportunidade. Tanto ele quanto Leitão e Fávaro tentarão a sorte junto ao baronato do agronegócio para conquistar o Senado. Creio que primeiro Pivetta pensou nos adversários intestinais no Nortão, e depois, no Rei do Porco, e que a soma desses nomes o desmotivou.

Pela química eleitoral que sempre reina em Mato Grosso, Fávaro, Leitão e Sua Majestade o Rei do Porco se canibalizarão. Se Pivetta permanecesse também viraria picadinho nas urnas. Barranco é caso à parte. Navega na faixa eleitoral do PT, que por essas bandas além de inexpressiva desconsiderou seu melhor quadro: Ságuas Moraes.

Até agora somente com citações masculinas, o artigo volta o olhar pra tenente-coronel da PM Rúbia Fernanda filiada ao Patriota. Pena que na política tão machista de Mato Grosso Rúbia Fernanda não assuma uma candidatura feminina preferindo se associar ao presidente Jair Bolsonaro, que na eleição passada elegeu Selma Arruda – cassada por caixa 2 e abuso de poder econômico.

Converso com oficiais e praças da PM. Não os vejo motivados com Rúbia Fernanda. Avalio comparativa e figuradamente que o cenário eleitoral no efetivo de sua corporação lhe seja mais adverso do que a divisão dos votos no Nortão entre Barranco, Fávaro e Leitão.

Dos nomes mais cotados remanesce José Medeiros (PODE), ex-suplente do à época senador Pedro Taques, e há algum tempo, seu algoz. Medeiros integra o grupo que também tem os deputados Nelson Barbudo, Sílvio Fávaro, Delegado Claudinei e outros que se elegeram à sombra de Bolsonaro – o presidente que ainda é xodó de parte do agronegócio.

Com Medeiros e Rúbia Fernanda umbilicalmente ligados a Bolsonaro, avalio que Pivetta realmente cai pra cima. A votação do presidente será diluída entre Rúbia Fernanda, Medeiros, Leitão, Fávaro e o Rei do Porco. Ainda que fosse possível multiplicar votos na urna não seria fácil eleger alguém desse grupo, cujo DNA eleitoral atende pelo nome de Jair Messias Bolsonaro ou simplesmente Capitão. Eta Pivetta!

Esse cenário me transporta ao Brasil que buscava a Independência e Portugal. Dom João VI, pouco antes de embarcar para a terrinha e observando o clamor brasileiro aconselhou seu herdeiro Dom Pedro I: “Pedro, se o Brasil vier a se separar de Portugal, põe a coroa na tua cabeça, antes que algum aventureiro lance mão dela“.

Não sei se alguém disse a Pedro algo parecido com o conselho de Dom João VI, mas vejo no noticiário que Pedro – esse sem coroa – será lançado ao Senado pelo Solidariedade. E ele entra com chance real de vitória.

Ao contrário do grupo do agronegócio, que se canibaliza, Pedro mesmo sem ser produtor ou pecuarista tem votos nos elos dessa cadeia e conta com três pilares interessantes: foi governador e quem passa pelo Paiaguás sempre tem uma fatia do poder consigo; conta com o deputado federal e seu correligionário Dr. Leonardo, na fronteira; e em Rondonópolis é carne e unha com o Zé que o povo quer. Esse Zé é o prefeito Zé do Pátio, político acostumado a derrotar grandes caciques e que na eleição suplementar entrará de corpo e alma pra minar José Medeiros, que começa a se despontar na Terra de Rondon.

Pedro não pode ser considerado o novo na política, mas, não há como negar que seja beneficiário direto do cenário criado por barões da soja e amigos do rei. O tempo dirá.

 

*Fonte: Boa mídia

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Homem é achado morto no Rio Verde com 30 cortes pelo corpo

Publicado

Corpo de um homem não identificado foi encontrado boiando no Rio Verde, em Lucas do Rio Verde (354 km ao Norte de Cuiabá), no final da tarde de terça-feira (27). Vítima estava apenas de cueca, com pedaços de concreto amarrado em seu corpo, além de ao menos 30 sinais de facadas no tórax, pernas e na cabeça.

 

Conforme as informações, Corpo de Bombeiros foi acionado inicialmente para a ocorrência, por volta das 17h35, quando populares identificaram o corpo. Eles acreditavam que se tratava de uma ocorrência de afogamento. O corpo estava 700 metros da ponte, na entrada da cidade.

Mas, quando os bombeiros fizeram o resgate, encontraram vários sinais que demonstraram que se tratava de um crime de homicídio e acionaram a Polícia Civil. A vítima, um homem, trajava apenas uma cueca e de estrutura mediana, tem uma tatuagem no braço esquerdo que aparenta ser um pássaro.

 

No mesmo braço, segundo a polícia, estava amarrado um pedaço de tijolo com concreto. Além disso, o corpo estava com muitas perfurações de arma cortante, possivelmente de faca.

 

Ao menos 30 perfurações foram contadas no tórax, pernas e na cabeça. Peritos da Perícia Oficial (Politec) também estiveram na ocorrência e disseram que o corpo estava inchado, em estado de decomposição e aparentava ainda ter sido morto há 72 horas. Ainda não há informações sobre a identidade da vítima. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).

 

 

*FONTE:GAZETA DIGITAL

Continue lendo

Geral

STJ pede informações sobre inquérito que investiga ex-secretário se Segurança Pública por suposta participação em grampos ilegais em MT

Publicado

O ministro Ribeiro Dantas, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), quer saber como está o andamento dos inquéritos policiais que investigam a suposta participação do ex-secretário de Segurança Pública de Mato Grosso, Rogers Jarbas, no esquema que ficou conhecido como ‘Grampolândia Pantaneira’.

A defesa de Rogers Jarbas não se manifestou sobre o pedido do ministro.

A solicitação de informação foi feita ao desembargador Orlando Perri para fundamentar decisão no pedido de habeas corpus da defesa de Jarbas, que requer a anulação das investigações em dois inquéritos.

O ex-secretário é suspeito de atrapalhar as investigações das interceptações telefônicas ilegais.

Segundo o Tribunal de Justiça, a assessoria do desembargador Perri vai informar ao STJ que esses processos estão sob responsabilidade do juiz Jorge Tadeu. Diante disso, o ministro poderá dar novo despacho direcionado ao juízo da sétima vara.

Grampos

Os telefones foram interceptados com autorização judicial. Os documentos pedindo à Justiça autorização para isso foram assinados pelo cabo da PM, Gerson Luiz Ferreira Correia Júnior, numa suposta investigação de crimes cometidos por PMs.

No entanto, foram juntados os telefones de quem não era suspeito de crime algum, numa manobra chamada “barriga de aluguel”.

No início deste mês, o Ministério Público Estadual (MPE) concluiu e arquivou uma sindicância que apurava suposto envolvimento dos promotores Marco Aurélio de Castro, Samuel Frungilo, Marcos Regenold Fernandes e Marcos Bulhões do Santos no esquema de interceptações telefônicas clandestinas no estado.

O caso das interceptações foi denunciado pelo promotor de Justiça Mauro Zaque, à época secretário de Segurança Pública. Em depoimento encaminhado à Procuradoria-Geral da República, ele afirmou que, naquele ano, ouviu o coronel Zaqueu Barbosa, comandante da PM à época, dizer que as interceptações telefônicas eram feitas por determinação de Pedro Taques (PSDB).

Zaque alega ainda que levou o assunto ao governador, que ficou constrangido, mas não fez nenhum comentário. Depois, Taques acusou Zaque de fraudar um protocolo da denúncia no governo.

No ano passado, Orlando Perri determinou investigação contra Taques por denunciação caluniosa contra Mauro Zaque.

*FONTE:G1

Continue lendo

Geral

Prêmio Centro América de Criação Publicitária será realizado nesta quinta-feira de forma virtual

Publicado

A edição de 2020 dos Prêmios Centro América de Criação Publicitária e Morena será realizada nesta quinta-feira (29), de forma inédita: pela primeira vez o evento será virtual, devido ao cenário da pandemia, com a estrutura montada nos estúdios da TV Morena, em Campo Grande.

Para os prêmios, foram inscritas 450 peças publicitárias dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

As peças foram avaliadas por Heraldo Bighetti, Fernando Fiasco, Fernando Carreira, Américo Vizer e Melissa Pottker, publicitários da cidade de São Paulo, e pelo presidente do Júri, Cicero Mariano, gerente de marketing e representante da Rede Matogrossense de Comunicação (RMC).

O júri foi online e aconteceu nos dias 24 e 25 de setembro.

Júri do Prêmio reunido virtualmente para avaliar peças publicitárias — Foto: Divulgação

Júri do Prêmio reunido virtualmente para avaliar peças publicitárias — Foto: Divulgação

A apresentação do evento ficará por conta de Lucimar Lescano e Alysson Maruyama, de Mato Grosso do Sul.

Após a divulgação dos ganhadores, os convidados serão contemplados com uma Palestra ao vivo, direto de Londres, com um dos publicitários brasileiros mais conhecidos do país, Washington Olivetto.

Além das categorias Televisão, Web, Rádio e Acadêmico, neste ano haverá a estreia da categoria Multiplataforma, onde serão premiados os trabalhos que veicularam em todas as plataformas do grupo RMC (TV, rádio e internet).

O Prêmio é um dos mais esperados pelos profissionais do ramo, sendo importante pela valorização de comerciais veiculados na programação da RMC e também por estimular o desenvolvimento do mercado, incentivando a criatividade e promovendo o contato com a prática das mídias de TV e Rádio pelos acadêmicos de publicidade e propaganda.

Os responsáveis pela produção, criação, direção, agência e cliente dos comerciais vencedores de cada categoria receberão troféus e certificados, além de um prêmio especial para os vencedores das categorias Grand Prix rádio e televisão.

Os acadêmicos vencedores recebem, também, um tablet cada e a veiculação da campanha vencedora durante um mês nas emissoras de TV e Rádio e nos portais G1 MT e MS.

A premiação será realizada nesta quinta, às 19 h, em cerimônia online.

Mais informações podem ser encontradas nos sites premiocentroamerica.com.br e premiomorena.com.br.

*FONTE:G1

Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana