fbpx

Entretenimento

“Feijão com Osso” realiza feijoada com roda de samba Praça do CPA I em Cuiabá

Publicados

em

O Grupo de Samba “Feijão com Osso”, realiza neste sábado (11) a partir das 11 H a 5ª edição da feijoada, feijão com osso promovida pela próprio grupo de amigos. O evento será realizado na tradicional praça do André Avelino no CPA I e promete aos amantes de um bom samba um dia repleto de muita alegria, descontração e claro um bom samba feito com muita paixão e emoção.
Os organizadores informar que a partir do meio-dia a tradicional feijoada será servida com roda de samba para acompanhar a refeição.

Sediado na região da grande CPA, o grupo foi criado em 2020, durante encontro de amigos que se reuniam para bater papo e sempre no final rolava uma grande roda de samba, isso foi crescendo e virou o grupo o grupo “Feijão com Osso”.
Essa edição vai homenagear o Mestre Tadeu, importante sambista da região do CPA, ilustre ao qual todos os integrantes do grupo receberam a formação artística e inspiração para o samba. Tadeu foi mestre de bateria do Boca Suja, grande sambista, inclusive o evento terá participação do grupo.

Atenção galera, se liga nesse evento, dia 11 de setembro, grande feijoada em homenagem ao Grande Mestre Tadeu (CERINHA).
LOCAL- Praça do CPA I
Feijoada- R$ 15,00
Bebidas- 3 por R$ 10,00

O evento segue as regras de bio segurança, obrigatório uso de máscara. Convites antecipados no linkhttps://instagram.com/feijaocomosso?utm_medium=copy_link

Comentários Facebook
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Quintais cuiabanos devem criar rota gastronômica, cultural e turística em Cuiabá

Publicados

em

Foi apresentado um diagnóstico de potencialidade e fragilidades ao poder público, pensando na ocupação desses espaços de modo geral.

Assessoria de Imprensa

As possibilidades de gerir negócios criativos e empreendedores foram abertas aos quintais cuiabanos, a partir do Fórum Quintais da Cultura Popular Cuiabana, onde os gestores saíram de lá com os seus modelos de negócios definidos e o poder público com o diagnóstico desses espaços. Este foi o resultado final do projeto “Quintais da Cultura Popular Cuiabana”, que encerrou no último sábado (18.10), com o evento realizado no Hotel Fazenda Mato Grosso.

Fotos: Emanoele Daiane

O evento foi marcado por uma decoração impactante do artista Jorge Katumba e pela apresentação de Cururu, que fez o cortejo de uma procissão para a abertura do Fórum destinado a entidades governamentais e não governamentais, com a finalidade de apresentar o diagnóstico dos quintais, por meio de um vídeo documentário, inventário, e-book e palestra.

Fotos: Emanoele Daiane

“Primeiramente eu quero agradecer a responsabilidade desse projeto junto a esses quintais, que conseguiu mostrar para eles a importância desses espaços dentro do contexto urbano da cidade, do social, cultural, econômico e turístico. O que a gente espera na verdade é que o os governos Municipal e Estadual visualizem políticas públicas para esses quintais, pois a partir de agora eles terão o diagnóstico desses lugares e não será difícil saber as necessidades e também a importância de salvaguarda-los para que eles possam manter a nossa cultura e as nossas tradições”, destaca Cybele Bussiki, presidente do Instituto INCA-Inclusão, Cidadania e Ação, e idealizadora do projeto.

Cybele ainda frisa que agora o trabalho será maior, pois os gestores desses quintais já tem a consciência do tanto que eles já são importantes e o quanto eles ainda precisam enfrentar e conquistar, entre dificuldades e oportunidades.

Fotos: Emanoele Daiane

Também tem a certeza que as pessoas que estiveram no Fórum, principalmente as autoridades políticas, entre secretários e representantes da Cultura, Assistência Social e Relações Comunitárias, saíram de lá com outro olhar, não só pela questão da cultura popular, mas também pensando na ocupação desses espaços de modo geral, pois cada um dos quintais tem suas particularidades e interesses.

“O recado que eu tenho, principalmente para os quintais, é que foi muito bom a gente ter participado e acolhido esse projeto, de uma maneira que possamos estar juntos desenvolvendo essa ações, e que elas tenham continuidade. Que coloquem seu esforço e coração para que a gente consiga promover esse desenvolvimento, manutenção e repasse de conhecimento, para que possamos ampliar a outros territórios, não só em Cuiabá, sendo muito importante essa junção da comunidade e do poder público para que a gente realmente faça um trabalho eficaz, de desenvolvimento para todos nós”, diz a superintendente de Economia Criativa da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), Keiko Okamura, que teve a oportunidade de acompanhar a maioria das visitas nos quintais.

Fazem parte desse inventário e diagnóstico os quintais do bairro São Gonçalo Beira Rio, de cerâmica das irmãs Júlia e Cleide Rodrigues, e de dona Domingas, do grupo Flor Ribeirinha; o grupo “Voa Tuiuiú, no bairro Residencial Itapajé; grupo Flor Serrana, localizado em Aricazinho, na Zona Rural de Cuiabá; grupo de Siriri Flor do Atalaia, no bairro Parque Atalaia; grupo Tradição Coração Franciscano e dos cururueiros da Associação do Grupo Cururu Tradição Cuiabana do Coxipó, no bairro São Francisco; o grupo Flor do Campo, no bairro Parque Ohara, e o quintal da Casa de Bem Bem, que está passando por restauração, localizado no Centro histórico de Cuiabá.

Entre eles há aqueles que possuem tradição em gastronomia, outros preservam o linguajar e o artesanato, também os que preservam a cultura do Siriri e Cururu, entre outras particularidades. No período da tarde, os gestores se dividiram em grupos e puderam traçar metas e organizar o modelo de negócio viável de cada quintal, por meio da metodologia Canvas.

A saída do Fórum foi exatamente ajudar os gestores desses quintais a traçarem um plano de negócio para que visualizem como vão dar o primeiro passo, pois agora cada quintal já se reconhece como importância, salvaguarda e como um espaço criativo, ou seja, entendeu o seu potencial, por meio do projeto “Quintais da Cultura Popular Cuiabana” que passou 10 meses pesquisando esses espaços.

“Nós agora temos um diagnóstico que vai facilitar muito o nosso trabalho. Fiquei muito contente de ver o resultado do projeto porque vai nos dar uma base para o que a gente quer fazer. A intenção da Secretaria Municipal de Cultura, por determinação do prefeito, é trazer a inclusão desses quintais. É dar a esses quintais a vara para que eles possam pescar. Eles tem que se transformar em uma empresa independente que gere emprego e renda e atraia o turismo. A gente tem certeza que será um grande sucesso, social, cultural, econômico e de desenvolvimento das regiões onde esses quintais existem e resistem até hoje”, diz a Secretária Municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Carlina Rabelo Leite.

O projeto é uma realização do Instituto INCA, patrocinado pelo Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secel-MT, via emenda parlamentar do deputado estadual Dilmar Dal Bosco, no valor de R$ 400 mil, com o apoio da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) e UFMT, e parceria do grupo Caleidoscópio da UFMT.

Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

Rotam faz comemoração homenageando crianças da Capital

Publicados

em

O Batalhão de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) realizou nesta terça-feira (12),  mais uma edição do Dia do Rotamzeirinho. O evento recebeu crianças e adolescentes atendidas pelos projetos sociais desenvolvidos pela unidade especializada da PM e também  crianças que se encontram em vulnerabilidade social.

O evento do Batalhão Rotam faz parte da programa especial da PM em comemoração ao dia das crianças,  celebrado nesta terça- feira. Os alunos matriculados nos projetos de prevenção primária; Jiu-Jitsu Rotam (escolinha de Jiu-Jitsu) e Grêmio Rotam (escolinha de futebol), terão um dia especial com gincanas, futebol de sabão e de campo, natação, pula-pula, guerra de cotonetes, aulas de jiu-jitsu e muitas outras brincadeiras.

Durante o evento, que se estendeu até às 11h, no Batalhão da Rotam,  as crianças que moram nas proximidades da unidade, na região do bairro Dom Aquino,  receberão  dos policiais militares brinquedos, pipoca, lanches, doces e picolés.

Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

Projeto Quintais da Cultura Popular Cuiabana traz arquiteto e urbanista de Salvador

Publicados

em

A consultoria externa visa promover o resgate cultural e dinamização da economia criativa para auto sustentabilidade e salvaguarda desses espaços

Da Assessoria de Imprensa

O projeto “Quintais da Cultura Popular Cuiabana” está finalizando o processo de consultorias com o arquiteto e urbanista, Éraldi Peterson, de Salvador (BA), para lançar um olhar estrangeiro sobre o projeto e identificar questões que talvez não foram enxergadas. O resultado desse trabalho será apresentado para a Superintendência de Economia Criativa do Governo de Estado de Mato Grosso e no Fórum Quintais, no dia 16 de outubro, com a dinâmica de divisão de grupos, tendo como pauta a metodologia Canvas, uma ferramenta para desenvolver modelos de negócios viáveis aos gestores dos quintais.

“Vamos adaptar o Canvas ao contexto dos quintais utilizando linguagem apropriada e contextos do cotidiano, para que essas pessoas percebam quão grande é o potencial de cada lugar e que ações de lucratividade podem ser realizadas a curto, médio e longo prazo”, explica a produtora executiva do projeto, Poliana Queiroz. 

A preocupação é a de utilizar ferramentas que dialoguem com a realidade social de cada espaço, por isso o trabalho será feito de acordo com a linguagem de cada território.

Para isso, Éraldi estará realizando dois processos: o primeiro são os diálogos virtuais com cada um dos quintais que foram visitados durante os oito meses de projeto, e na próxima semana, antecedendo o Fórum, ele estará em Cuiabá realizando visitas presenciais, que auxiliarão na construção deste trabalho no Fórum.

A conexão do arquiteto com o projeto Quintais da Cultura Popular Cuiabana se deu quando a gestora Poliana Queiroz tomou conhecimento de um dos trabalhos que, por hora, segue em desenvolvimento no Subúrbio Ferroviário, área periférica na cidade de Salvador, na Bahia.

“Trata-se de uma dinâmica de resgate cultural e dinamização da economia circular visando estabelecer a perenidade de suas atividades a longo prazo, com o objetivo de somar esforços para que o modelo possa se tornar uma referência de equipamento cultural, sendo um ponto de conexão estratégico para o território que está inserido”, diz Éraldi, que é representante do Studio Arandela, um escritório de Arquitetura e Urbanismo para todos os públicos, a partir de um núcleo de impacto social, o Meu Canto.

Ou seja, o núcleo foi desenvolvido para dialogar diretamente com territórios de vulnerabilidade social e visa o resgate para o fortalecimento cultural tendo como marco norteador os pilares da sustentabilidade: econômico, social e ambiental.

Para Avinner Augusto, que executou a consultoria interna nos quintais, em conjunto com a idealizadora do projeto, a presidente do Instituto INCA – Inclusão, Cidadania e Ação, Cybele Bussiki, a ideia é fazer com que eles enxergarem os sonhos que possuem, para que possam se manter vivos por meio daquilo que já desenvolvem, com processos dentro da economia criativa, agregando a história do lugar.

“A questão da consultoria, com a minha experiência dentro do quintal da Domingas, como produtor cultural, gestor da cultura popular, dentro das perspectivas de planejamento, organização e execução de projetos, foi a de poder enxergar as fragilidades desses quintais, como também as potencialidades, que estão presentes em uma diversidade, tanto cultural quanto de fortalecimento de ações e propostas que possam fazer desses lugares sustentáveis. A conexão de saberes com o Éraldi vem somar, entre um olhar estrangeiro e a vivência”, conclui Avinner.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana