Estudantes de MT conquistam 13 medalhas de ouro, 4 de prata e 3 de bronze

Publicado

Esportes

Com 13 medalhas de ouro, quatro de prata e três de bronze, Mato Grosso encerrou sua participação nas Paralimpíadas Escolares 2019. A delegação do Estado contou com 17 atletas de cinco modalidades das 12 em disputa na fase nacional da competição escolar, que aconteceu de 19 a 22 de novembro, no Centro de Treinamento Paralímpico, na cidade de São Paulo.

 

A modalidade com mais conquistas foi a de atletismo, com ouro nas provas de lançamento de dardo, salto em distância, arremesso de peso, lançamento de disco, lançamento de pelota e corridas de 60, 75 e 100 metros. Os representantes mato-grossenses também alcançaram o pódio no tênis de mesa individual e de dupla, natação e tênis em cadeira de rodas.

 

“Primeira vez participando aqui e estou achando tudo muito bom, a gente é bem tratado, não tem nem como falar. Estou levando medalhas de ouro e estou muito feliz por representar Mato Grosso e Paranatinga”, comemora João Antonio Angelim, de 12 anos, um dos destaques mato-grossenses, com três medalhas de ouro.

 

Cada modalidade esportiva em disputa é dividida por naipe (masculino e feminino), por faixa etária (12 a 14 anos e 15 a 17 anos) e de acordo com o tipo de deficiência. De Mato Grosso, participaram alunos-atletas com deficiência física, visual e intelectual, além de paralisia cerebral.

Para Edson e Lúcia Amaral, que acompanharam a competição em São Paulo, a prática esportiva ajudou na reabilitação e sociabilização do filho medalhista Marcos Vinicius.

 

“A gente vê que o Marcos melhorou muito nessa questão de enfrentar os problemas diários, o esporte ajudou muito, ele consegue dominar melhor as situações, de perder, de ganhar, de lidar com o emocional. Infelizmente nem sempre a inclusão é respeitada, muita gente não entende que eles não precisam de pena mas sim de respeito”.

 

Os estudantes que representaram o Estado são de escolas regulares e de instituições para deficientes dos municípios de Alta Floresta, Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sorriso e Paranatinga. A mobilização, organização e viagem para São Paulo dos atletas, técnicos e dirigentes foram providenciadas pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

 

“Ficamos muito satisfeitos por a Secel ter conseguido servir e apoiar os estudantes com deficiência nas paralimpíadas. São atletas que, mesmo com todas as dificuldades que possuem, treinam intensamente para nos representar da melhor forma. Mato Grosso conquistou inúmeras medalhas, inclusive 13 de ouro, com apenas 17 atletas. Ficamos muito felizes e esperamos ampliar cada vez mais o número de atletas nessas competições nacionais”, comenta o secretário adjunto de Esporte e Lazer da Secel, Jefferson Carvalho Neves.

As Paralimpíadas Escolares são consideradas o maior evento do mundo para atletas com deficiência em idade escolar e nessa 13ª edição reuniu 1.220 competidores de todo o país. O evento é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro.

 

Foram disputadas 12 modalidades voltadas a estudantes com deficiências físico-motoras, visuais e intelectuais. Nessa última categoria houve uma novidade, com a inclusão da subdivisão para jovens com Síndrome de Down no atletismo e na natação.

 

Talentos do paradesporto brasileiro já passaram pela competição escolar, como os velocistas Alan Fonteles, ouro em Londres 2012, Verônica Hipólito, prata no Rio 2016, e Petrúcio Ferreira, recordista mundial nos 100m (classe T47); o nadador Talisson Glock, prata no Rio 2016; o jogador de goalball Leomon Moreno, prata no Jogos de Londres e bronze no Rio 2016; a mesatenista Bruna Alexandre, bronze no Rio 2016, entre outros.

 

Confira abaixo os medalhistas mato-grossenses

Ouro

Atletismo: Eduardo Furtado da Cruz (dardo), Thalisson Enrik de Oliveira (60 m e salto em distância), Henrique Dhoy Ferreira (100 m e salto em distância), Amanda da Silva Lima (75 m, peso, disco), João Antônio Angelim (60 m, peso e pelota), Kauã Francisco (disco)

Tênis em cadeira de rodas: Eduardo Victor

Prata

Atletismo: Kauã Francisco (disco)

Tênis de mesa: Leonardo Mattiazzo e Marcos Vinícius Amaral

Natação: Kayenne Karoline Pereira (25 m)

Bronze

Atletismo: Eduardo Furtado da Cruz (100m), Ana Beatriz (peso)

Tênis de mesa dupla: Leonardo Mattiazzo

Fonte: O Bom da Notícia

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Tite anuncia convocados para início das Eliminatórias da Copa de 2022

Publicado

O técnico Tite anunciou no início da tarde desta sexta-feira (18), a lista dos 23 convocados da Seleção Brasileira para os dois primeiros confrontos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. No dia 9 de outubro, o Brasil enfrenta a Bolívia, na Neo Química Arena, em São Paulo (SP). O segundo jogo será contra o Peru, fora de casa, no dia 13.
A grande novidade na lista do treinador é Gabriel Menino. Apesar de ser jogador de meio de campo, o atleta de 19 anos foi convocado atuar na lateral-direita, papel que também cumpre, quando necessário, no Palmeiras.
Além de Gabriel Menino, outros quatro atletas que atuam no futebol brasileiro foram convocados: os goleiros Santos (Athletico-PR) e Weverton (Palmeiras), o zagueiro Rodrigo Caio (Flamengo) e o meia Éverton Ribeiro (Flamengo).
Goleiros:
Alisson (Liverpool)
Santos (Athletico-PR)
Weverton (Palmeiras)
Laterais:
Danilo (Juventus)
Gabriel Menino (Palmeiras)
Alex Telles (Porto)
Renan Lodi (Atlético de Madrid)
Zagueiros:
Thiago Silva (Chelsea)
Marquinhos (PSG)
Felipe (Atlético de Madrid)
Rodrigo Caio (Flamengo)
Meias
Casemiro (Real Madrid)
Fabinho (Liverpool)
Bruno Guimarães (Lyon)
Douglas Luiz (Aston Villa)
Philippe Coutinho (Barcelona)
Éverton Ribeiro (Flamengo)
Atracantes:
Gabriel Jesus (Manchester City)
Rodrygo (Real Madrid)
Neymar (PSG)
Everton (Benfica)
Roberto Firmino (Liverpool)
Richarlison (Everton)

Maurício Costa – Rádio Nacional – Rio de Janeiro
FOTO: CBF – Divulgação
LEGENDA: O técnico Tite

Continue lendo

Esportes

Como Vasco inverteu lógica no Rio e assumiu liderança do Brasileiro

Publicado

De único grande a não se classificado a semifinal de turnos do Campeonato Carioca a líder do Campeonato Brasileiro. O Vasco inverteu a lógica do que se esperava para a competição nacional e, até aqui, está com 100% de aproveitamento e na ponta da tabela da Série A.

O começo de temporada cambaleante, ainda sob o comando de Abel Braga, deixou a equipe cruz-maltina longe da disputa do título Estadual, conquistado pelo Flamengo. As atuações da equipe da Colina e os resultados obtidos não traduziam uma boa perspectiva para o restante dos compromissos do calendário.

Após a saída do treinador, em março, a diretoria apostou em Ramon Menezes, então auxiliar, que assumiu o time em meio à paralisação das atividades por conta da pandemia de coronavírus.

Sem poder de investimento e necessitando de reforços, deu ainda mais espaço a crias das categorias de base, como o zagueiro Ricardo Graça e os volantes Bruno Gomes e Andrey. Além disso, reintegrou o meia Bruno César e o lateral direito Claudio Winck, titular contra o Ceará.

Viu o argentino Martín Benítez, anunciado menos de um mês antes do surto da pandemia de Covid-19, desabrochar nesta retomada do futebol e formar boa dupla com Cano, que manteve a boa fase.

Identificado com o Vasco e com a torcida — fez parte de uma das gerações mais vitoriosas do clube — Ramon Menezes buscou, à base da conversa, passar o que entendia ser o melhor esquema de jogo.

“Sei que nesse momento o torcedor está empolgado. Eu sou um representante dele aqui. Passei momentos inesquecíveis aqui. Tenho orgulho. Então, eu agradeço aos jogadores por eles estarem fazendo o Vasco jogar como Vasco”, disse.

O comandante indicou que deseja um time sólido defensivamente e com uma participação de todos nesta função. Contou ainda com um Fellipe Bastos que “renasceu” e vive momento artilheiro, com três gols e três jogos, figurando entre os goleadores do Brasileiro.

“A gente trabalhou muito desde o começo. Logo nas minhas primeiras conversas com os jogadores, eu mostrei o que pensava. O sistema defensivo começa lá na frente, com o Cano e o Talles. É trabalho, dedicação e entrega. Fico satisfeito que o sistema defensivo bate no peito e está segurando. É o Castan, o Ricardo, o Henrique, o Winck e com o Fernando Miguel falando muito. Eu sei que, por momentos, o adversário vai nos jogar para trás. Quer fazer com a gente o que fazemos com ele”, ressaltou.

Fora das quatro linhas, houve o acerto com a Kappa, algo que mexeu bastante com a torcida. Foi vestindo o uniforme da fornecedora que o Vasco viveu, talvez, um dos últimos “grandes momentos” no que diz respeito às conquistas. Levantou duas edições do Brasileiro (1997 e 2000), uma Libertadores (1998), uma Mercosul (2000), um Rio-São Paulo (1999) e um Carioca (1998).

 

*FONTE:site UOL

Continue lendo

Esportes

Por infecção pela covid-19, CBF adia jogo do Cuiabá contra CSA

Publicado

O jogo do Cuiabá contra o o CSA-AL que estava agendado para este sábado, 15, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, foi adiado, nesta sexta, o grupo que se infectou na semana passada por Covid fez novos testes e foi confirmada a falta de condições de jogos.

O Cuiabá retorna aos treinos visando o outro compromisso, já que ganha uma folga, quando recebe na Arena Pantanal o Confiança-SE, na Arena Pantanal.

Pelo lado dos alagoanos, aos  poucos, a comissão técnica vai receber os jogadores. Os assintomáticos fizeram trabalho por videoconferência nos últimos dias e vão voltar melhor fisicamente aos treinos presenciais. A previsão é que essa turma retorne a campo neste sábado.

Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana