Política MT

” Emanuelzinho é a bola da vez”, exaltou Prefeito de Cuiabá

Avatar

Publicados

em

Falando sobre futuro politico e eleições me 2022, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), frisou  que o seu filho, o deputado federal Emanuel Pinheiro Neto – conhecido como  Emanuelzinho (PTB) – ultimamente vem recebendo diversos convites de filiação de vários partidos. Um deles é o MDB, que já tem dois deputados federais.

Em tom de satisfação, Pinheiro enfatizou que “O Emanuelzinho é a bola da vez, é o sonho de verão de todo partido político e da nova geração política de Mato Grosso. De longe, o mais talentoso e que tem se projetado melhor. Por isso, ele tem sido procurado”, declarou Emanuel.

Sobre o convite do MDB, Pinheiro destacou que o partiu do diretório nacional da legenda e não das lideranças estaduais. “Eu estava com o deputado Baleia Rossi, presidente nacional do MDB, quando ele convidou o Emanuelzinho pessoalmente para se filiar ao MDB e fortalecer o partido em Cuiabá e no Congresso Nacional. Outros partidos também já estão convidando, mas por enquanto ele está resolvendo questões internas do PTB”, explicou.

Avaliou a composição Majoritária 

Em relação à disputa ao Governo do Estado nas eleições de 2022, o MDB cogita uma possível composição majoritária com o governador Mauro Mendes, indicando o prefeito de prefeito de Primavera do Leste, Leonardo Bortolin, como vice.

Pinheiro afirma que Bortolin é um bom nome, entretanto, não apoiaria sua candidatura como vice de Mendes. “O Léo é um bom nome, mas se for vice do Mauro, não. Se for vice do atual governo e defender isso que está aí, já deixei claro que é um retrocesso. Agora, se for a construção de um projeto político passa a s

Comentários Facebook
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

TRE instaura processo para analisar plebiscito sobre VLT ou BRT

Avatar

Publicados

em

 O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, analisou o Ofício nº 89/2021, oriundo da Presidência da Câmara Municipal de Cuiabá, e proferiu decisão determinando os tramites para a apreciação do Decreto Legislativo nº 21 de 25/05/2021, que trata da convocação da população Cuiabana para escolher, via plebiscito, entre os modais de transporte coletivo BRT e VLT, qual será implementado na capital de Mato Grosso.

Neste primeiro momento, o processo tramitará internamente no Tribunal para a instrução necessária e ao final, será submetido ao Plenário, a quem incumbe aprovar, se for o caso, as instruções complementares para a realização de consulta popular e seu respectivo calendário, conforme determina a Resolução n° 23.385 do TSE.

“Não se pode de imediato proceder a qualquer solução, antes que se tenha o tramite normal e legal do presente expediente, com o regular processamento, para que ao final o ato convocatório seja submetido à apreciação do Plenário deste Tribunal Regional Eleitoral, com fulcro no que dispõe o seu Regimento Interno”, explicou o presidente do TRE, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha.

O Ministério Público Eleitoral, que oficia perante a Corte do TRE, atuará no processo na qualidade de fiscal da ordem jurídica, intervindo quando necessário e apresentando as manifestações que entender necessárias.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Valtenir quer “arrumar confusão”, diz deputado ao ameaçar deixar o MBD

Avatar

Publicados

em

Derrotado em Sinop nas eleições municipais, o  deputado federal Juarez Costa revelou que pode deixar o MDB por conta de atritos com o suplente de deputado Valtenir Pereira, que assumiu recentemente o posto na Câmara Federal, após um pedido de licença médica do deputado Carlos Bezerra.

Apesar do parlamentar não revelar as razões da “briga”, a briga seria por apoios políticos no interior do Estado (leia mais abaixo).

O atrito, segundo Juarez, será levado à executiva nacional, comandada pelo deputado Baleia Rossi, e caso o problema não se resolva, ele disse que deixará o partido.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Projeto que determina imunização obrigatória vai punir servidor que não se vacinar

Avatar

Publicados

em

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) é o autor do projeto de lei (PL 529/2021) que instituiu a obrigatoriedade do comprovante de vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19) a todos os servidores e agentes públicos e privados de Mato Grosso.

A proposta foi protocolada e lida em plenário na sessão ordinária de quarta-feira (16). Agora, será analisada pela Comissão de Saúde e, posteriormente, pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação antes de ser submetida ao plenário para aprovação ou rejeição dos 24 deputados estaduais.

A obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19 a servidores públicos efetivos, comissionados e temporários, de atividades essenciais e não essenciais lotados em órgãos da administração pública direta e indireta, empresas públicas e mistas, agências reguladoras, representações, entidades e instituições públicas.

O projeto de lei ainda estipula que o servidor público que após o encerramento de todas as etapas do Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19 não se imunizar sofrerá penalidades civil, administrativa e penal.

Outra penalidade ao servidor público ou agente privado que não se submeter a vacina contra a Covid-19 é a proibição de exercer cargo ou função pública com a administração pública pelo período de oito anos, além de pagar multa equivalente a 100 UPFs (Unidades de Padrão Fiscal).

Medidas rígidas 

O deputado Wilson Santos justifica o projeto de lei diante dos dados estatísticos das secretarias municipais de saúde de que milhares de pessoas não estão comparecendo aos postos de vacinação, mesmo com as doses de imunização oferecidas pelo poder público.

O parlamentar diz que é inaceitável em um cenário de pandemia, na qual a alta de mortes são registradas em todo o país e quando se trava uma batalha pela vacinação, que populares evitem a imunização, aumentando a possibilidade de contaminação.

“É um cenário atípico da saúde pública que exige participação efetiva dos poderes constituídos para que a normalidade seja retomada. Ainda mais quando se trata de administração pública, estamos remetendo aos serviços essenciais a sociedade que são educação, saúde, segurança e justiça”, afirma.

Dados da vacinação 

Um levantamento realizado Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá constatou que apenas no mês de junho mais de 11 mil pessoas agendadas deixaram de comparecer aos postos de vacinação para tomar a primeira dose da vacina contra o coronavírus. Esse número corresponde a 20% de abstenção.

De acordo com a pesquisa, feita entre o dia 1º e 12 de junho, cerca de mil pessoas por dia faltaram à vacinação. Até o momento, o grupo prioritário com maior número de abstenções é o que reúne os profissionais da Educação, com 1.541 faltosos.

O segundo grupo que mais ausente é o de pessoas de 50 a 54 anos com comorbidades, que somam 1.131 agendados, seguido pelo grupo de pessoas com comorbidades de 45 a 49 anos, com 987 faltantes.

Em Cuiabá, 180 mil pessoas foram vacinadas com a primeira dose até esta terça-feira (15), segundo dados da prefeitura. Foram 63 mil cuiabanos vacinados com a segunda dose.

No total, 243,3 mil doses foram aplicadas na capital. Já foram vacinados grupos de idosos acima de 60 anos, pessoas sem comorbidades acima de 55 anos, pessoas com comorbidades, profissionais da saúde, assistentes sociais, jornalistas, idosos em abrigos e gestantes com comorbidades.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana