conecte-se conosco



Claudio Cordeiro

É PERMITIDO FAZER COBRANÇA EM REDES SOCIAIS?

Publicado

Você está engajado em um projeto de redução da inadimplência da empresa em que trabalha e ouviu falar da possibilidade de realizar a cobrança em redes sociais. Mas, não sabe se isso é permitido. E agora?

Por isso, tenho uma boa notícia: sim, é possível contatar inadimplentes pelas redes sociais, mas o Código do Consumidor impõe que sejam observadas algumas regras.

O que diz a lei sobre a abordagem ao inadimplente?

A lei brasileira, tendo como fundamento o princípio constitucional da dignidade do ser humano e a proteção à honra e à intimidade do indivíduo, entende que as cobranças não podem ser feitas por ações que tragam constrangimento ao devedor nem que o exponham ao ridículo.

Veja algumas dicas de fazer esse conato via redes sociais:

1 – No contato para tentar o recebimento, não pode haver ameaça e coação nem podem ser feitas afirmações falsas ou enganosas.

2- Não pode haver qualquer interferência no trabalho, descanso ou lazer do inadimplente. Tudo isso por força dos arts. 42 e 71 do Código de Defesa do Consumidor, que prevê tais condutas como crime, com pena de detenção de até um ano e multa.

Leia mais:  Branding

3- Além disso, o Código Civil garante indenização por dano moral a quem se sentir constrangido por cobranças abusivas.

Mas, atenção: até contatos em particular podem ser considerados abusivos se realizados de forma ameaçadora e com vocabulário inadequado. Por isso, seja educado, gentil e vá direto ao ponto.

5 dicas para fazer cobranças via rede social:
Para você ter sucesso nas cobranças via redes sociais, seja educado, direto ao ponto e nunca coaja o devedor, siga as nossas dicas e boa sorte:

1- Mantenha a privacidade: Trate do assunto da cobrança apenas com o consumidor. Ao deixar recados, informe apenas o seu nome e telefone para retorno e não aponte detalhes do motivo do contato.

2- Respeite o horário comercial: Não entre em contato à noite, nem cedo demais e nunca o incomode nos fins de semana e feriados.

3- Negocie: Apresente opções de pagamento e negociações.

4- Use um palavreado adequado: redija de maneira educada, sem pressão ou desrespeito.

5 – Use apenas mensagem in box: Não deixe recados no mural do perfil do devedor no Facebook ou no Instagram. Chame-os no privado! De preferencia, use o WhatsApp, mas no modo particular, nunca em grupos.

Leia mais:  Estrutura do Marketing

Pronto! Com os cuidados que você aprendeu neste artigo pode voltar a planejar a cobrança em redes sociais.

 

Cláudio Cordeiro – Publicitário, Advogado, Jornalista, Consultor Político ABCOP, Membro ALAP, Diretor da FENAPRO, Diretor da Agência Gonçalves Cordeiro.

Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
Foto e arquivos de imagem
 
 
 
Arquivos de Áudio e Vídeo
 
 
 
Outros tipos de arquivos
 
 
 
  Se inscrever  
Notificação de

Claudio Cordeiro

FRACIONAMENTO IMOBILIÁRIO E INOVAÇÃO

Publicado

Guarde bem esse nome Tokenização, essa é a nova tendência, ou melhor já é uma realidade fora do Brasil. Isso nada mais é que usar o Blockchain para dar credibilidade, agilidade, nos processos imobiliários de investimento.

Atualmente, o Blockchain é utilizado para diversas coisas, muito além da bitcoin, monero e outras criptomoedas disponíveis. Com o Blockchain é possível se fazer a validação de documentos por meios digitais, como contratos de serviço ou bens, troca, venda ou aquisição de imóveis, ações, carros e dos mais diversos bens.

Os investimentos imobiliários deverão dar um salto gigantesco assim que isso for legalizado no Brasil, ainda falta legislação para tal, fica aí a dica para os legisladores.

Tokenização, nada, mas é que o fracionamento de um imóvel para ser comercializado no mercado, haja vista que a grande maioria da população não tem com investir sozinho num imóvel de 50, 100, 500 mil ou acima de milhão. E, fracionando, fatiando em tokens esse imóvel fica acessível pra qualquer pessoa fazer esse investimento. Pois num imóvel de 500 mil reais com 100 metros quadrados, ele pode por exemplo ser fracionado e vendido em 100 tokens (podendo ser mais ou menos), assim o investidor que comprar apenas um token, ele receberá o aluguel referente aquela fatia que investiu. Isso dará oportunidade a quem não tem como investir sozinho num imóvel. Daí o investidor receberá a quantia. Isso se chama fracionamento imobiliário

Leia mais:  Branding em commodities

“O mercado imobiliário é um dos mais estáveis do mundo e com um dos maiores retornos. Graças às tecnologias revolucionárias (tokens), os investimentos imobiliários ficam mais simples”, disse Rubens Neistein.

Outra vantagem será sem sombra de dúvidas a agilidade e o custo dessa transação. Ela poderá ser feita em apenas poucos segundos ou menos e por valores inexpressivos, tudo de forma digital.

Quem já participa desse mercado deve ficar preparado para essa nova modalidade. A Agência Gonçalves Cordeiro por seu núcleo de inovação participa de startups, cria soluções, constrói aplicativos, valida e vive experiências completas no mundo digital.

O Blockchain como visto não está condicionado apenas a criptomoedas, mas também a uma variedade de situações, veja rapidamente apenas mais uma utilidade, desta vez com foco na saúde. Imagine desde que você nasceu ate hoje, todos os seus exames, toda sua vida clínica guardada com você e de forma inviolável. Numa possível necessidade e em qualquer lugar do mundo você pode disponibilizar para um tratamento, sendo que se deixar pra alguma empresa guardar esses dados, ela pode falir por exemplo ou ser rackeada, perdendo todas as suas informações.  Isso já é possível.

Leia mais:  FRACIONAMENTO IMOBILIÁRIO E INOVAÇÃO

 

Cláudio Cordeiro – Publicitário, Advogado, Consultor Político ABCOP, Membro ALAP, Diretor da FENAPRO, Diretor da Agência Gonçalves Cordeiro.

 

Continue lendo

Claudio Cordeiro

Prêmio Estudantil Internacional de Gramado para Gonçalves Cordeiro

Publicado

Depois de faturar recentemente um Galo de Paris pela mesma ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), Cláudio Cordeiro acaba de ganhar outro importantíssimo prêmio internacional para a publicidade mato-grossense e para a sua agência.

Dessa vez, Cláudio Cordeiro recebeu o reconhecimento como Quero-Quero pelo julgamento de Projetos de Propaganda Ética e Social de interesse da sociedade familiar da América Latina, no 8º Prêmio Estudantil Internacional de Gramado.

Segundo o próprio dirigente da Gonçalves Cordeiro, agência sediada em Cuiabá-MT, “mesmo nosso foco sendo 100% o resultado para os nossos clientes, os prêmios parecem nos perseguir”.

Cláudio Cordeiro diz estar feliz por mais essa importante conquista e aproveita para agradecer sua equipe pelo apoio e parceria constantes.

“Ficamos felizes por ver o nosso trabalho sendo reconhecido mais uma vez.”, finaliza Cláudio Cordeiro

Leia mais:  Branding
Continue lendo

Claudio Cordeiro

Branding em commodities

Publicado

Primeiramente temos que deixar claro o que é uma commodities.  De forma simplista:  são produtos que funcionam como matéria-prima, produzidos em escala e que podem ser estocados sem perda de qualidade, como petróleo, suco de laranja congelado, boi gordo, café, soja e ouro. Commodity vem do inglês e originalmente tem significado de mercadoria. Isto é não tem valor agregado.

O que muda numa empresa desse segmento quando começa a investir em branding, fazer um reposicionamento da marca, um novo posicionamento no mercado, pois sabemos que o valor dessa mercadoria não está ligado a conceitos e sim a demanda do mercado.  Então, mas o que leva uma empresa do agronegócio que recentemente fez esse investimento? Independentemente do segmento, você acha que essa commoditie trocou de marca, fez uma nova papelaria, trocou todos os uniformes, programação, visual e identidade corporativa apenas como capricho? Ou visando aumentar o valor do seu produto por conta desse investimento?

Não, nenhum valor emocional impacta na venda, mas impacta na percepção de quem compra, do público interno e também em relação a responsabilidade socioambiental, gerando daí várias vertentes para diminuir os impactos que advém dessa natureza de empresa.

Leia mais:  Prêmio Estudantil Internacional de Gramado para Gonçalves Cordeiro

A empresa assim começa a vender bem mais que produto, começa a agregar valor na sua marca que pode representar um aumento nas bolsas de valores bem como nos outros sentidos acima descritos.

Cláudio Cordeiro – Publicitário, Advogado, Consultor Político ABCOP, Membro ALAP, Diretor da FENAPRO, Diretor da Agência Gonçalves Cordeiro.

Continue lendo

Política MT

Polícia

Mato Grosso

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana