conecte-se conosco



PANDEMIA

Cuiabá representa 24% dos casos de Covid-19 em Mato Grosso

Publicado

Geral

Neste domingo, 28 de junho, Cuiabá registrou 3.570 casos confirmados de Covid-19 frente aos 14.654 casos confirmados no estado, o que representa 24% do total, menor percentagem já obtida desde o início da pandemia, se observados os números dos últimos três meses.

O comparativo percentual de casos confirmados de Covid-19 entre Cuiabá e Mato Grosso mostra que, em abril, Cuiabá chegou a representar 63% dos casos confirmados no estado, marca que foi registrada no dia 5 de abril. Foi o auge dessa relação comparativa. No dia 30 de abril, essa marca já havia caído para 44%. Naquele dia, Mato Grosso tinha 302 casos confirmados, sendo 134 na Capital.

Em 31 de maio, Mato Grosso tinha 2.485 casos confirmados da doença, enquanto Cuiabá tinha 747, ou seja, 30% dos casos em relação ao estado. Ao entrarmos no mês de junho, o percentual de casos confirmados de Covid-19 em Cuiabá em relação a Mato Grosso, oscilou entre 29% e 30% na primeira quinzena. Depois começou a cair e, neste domingo (28) fechou com 24% dos casos de Covid-19 no estado.

Em todos os meses de abril, maio e junho, Cuiabá esteve abaixo da curva de contaminação pelo coronavírus do estado, conseguindo achatar a curva de maio para junho, enquanto Mato Grosso encontra-se com curva ascendente neste momento. Mais de 70% dos casos confirmados da doença estão ocorrendo nos demais 140 municípios, contribuindo mais fortemente para o crescimento da curva de contágio no estado.

É a chamada interiorização do vírus, como afirma o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro. “O interior não está tendo apoio. Por que eu digo isso? Eu fui deputado estadual por quatro mandatos. Conheço o interior de Mato Grosso na palma da minha mão. 80% dos nossos municípios são de pequeno e médio porte, são municípios que não têm recursos, não tem estrutura técnica, não têm condições de sozinhos combater uma pandemia na proporção e na força de uma Covid-19”, afirma.

O gestor defende que os governos estadual e federal melhorem a estrutura da saúde no interior do estado. “Principalmente em leitos de UTI nos polos porque, caso contrário, nós vamos ter agora em julho um drama de interiorização do vírus que já está dramático, que acaba afetando Cuiabá porque Cuiabá é a capital, é a cidade mais importante, é a maior cidade, tem a melhor estrutura de saúde, tem grandes profissionais. E a população, não tendo leitos de UTI no interior, ela corre pra Cuiabá numa velocidade extraordinária. E aí vem o que chamam de colapso na saúde”, explica.

Emanuel Pinheiro destaca ainda que em nenhum momento se colocou contra a quarentena na Capital, tanto que foi o primeiro prefeito a decretar tal medida, logo em março, o que garantiu tempo de informar a população sobre essa nova doença e estruturar a rede municipal de saúde. Ele reforça que até hoje diversas atividades estão impedidas de funcionar, há mais de 90 dias, como estabelecimentos de ensino, feiras livres e academias, por exemplo.

O gestor aponta que o impacto econômico da pandemia é muito forte, mas que, mesmo assim, tem priorizado a questão da saúde, determinando medidas rígidas de biossegurança aos estabelecimentos que chegaram a retornar de forma gradual, antes da decisão judicial que determinou a quarentena coletiva obrigatória. “A Prefeitura vinha com trabalho técnico-sanitário muito delicado, casando o impacto econômico com o impacto sanitário e vice-versa”, afirma.

0 0 vote
Article Rating
Clique para comentar
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Geral

MT tem 43 mortes nas últimas 24 h e bate novo recorde de óbitos

Publicado

Tchélo Figueiredo

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (02.07), 18.356 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 706 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

As 43 mortes mais recentes envolveram residentes de Cuiabá, Paulo Ramos (MA), Sorriso, Pontes e Lacerda, Sinop, Várzea Grande, Barra do Garças, Ipiranga do Norte, Rondonópolis, Nobres, Cáceres, Nova Santa Helena, Primavera do Leste e Juína.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (4.342), Várzea Grande (1.396), Rondonópolis (1.341), Sorriso (796), Lucas do Rio Verde (714),  Primavera do Leste (696), Tangará da Serra (686), Sinop (493), Nova Mutum (487), Pontes e Lacerda (444), Campo Verde (376), Confresa (318), Cáceres (314), Barra do Garças (246), Colíder (236), Campo Novo do Parecis (226), Querência (215), Sapezal (205), Peixoto de Azevedo (182) e Jaciara (175).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 968 novas confirmações no Estado.

A área técnica ainda esclareceu que foram corrigidas 13 ocorrências de duplicidade no sistema.

Além disso, um caso anteriormente notificado em Confresa foi reposicionado para Santa Cruz do Xingú, município de residência do paciente.

Dos 18.356 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 10.002 estão em isolamento domiciliar e 6.985 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 226 internações em UTI e 299 em enfermaria.

Isto é, a taxa de ocupação está em 94,2% para UTIs e em 43,9% para enfermarias.

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 51% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49% masculino; além disso, 4.946 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos.

O documento ainda aponta que um total de 20.784 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.423 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios.

Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Nesta quinta-feira (02), o Governo Federal confirmou 1.496.858 casos da Covid-19 no Brasil e 61.884 óbitos oriundos da doença.

No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 60.632 óbitos e 1.448.753 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus.

A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus.

A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

0 0 vote
Article Rating
Continue lendo

Geral

Emanuel Pinheiro anuncia rodízio de carros para conter disseminação da covid-19

Publicado

Assessoria

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), anunciou, há pouco, que a Capital passará a adotar a partir de segunda-feira (6) até o dia 20 de julho o rodízio de veículos que se dará da seguinte forma:

I – Veículos com placas final 1, 3, 5, 7 e 9 trafegarão nos dias ímpares;

II – Veículos com placas final 0, 2, 4, 6 e 8 trafegarão nos dias pares;

§ 1º O sistema de rodízio disposto no presente artigo não se aplica:

I – aos domingos e feriados;

II – aos veículos oficiais devidamente identificados;

III – Ambulâncias;

IV – Veículos utilizados nos serviços funerários;

V – Veículos utilizados para entrega de produtos via sistema delivery, devidamente identificados;

VI – Veículos utilizados no transporte público coletivo municipal;

VII – aos taxis e veículos utilizados por motoristas de transporte remunerado privado individual de passageiros, devidamente credenciados e identificados.

§ 2º O não atendimento do disposto no presente artigo, sujeitará os infratores as penalidades previstas na Lei nº 9.503 de 23 de setembro de 1997 – Código de Trânsito Brasileiro.

0 0 vote
Article Rating
Continue lendo

Geral

MT registra 665 óbitos por Covid-19; 36 nas últimas 24 horas

Publicado

Tchélo Figueiredo - Secom/MT

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (01.07), 17.401 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 665 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

As 36 mortes mais recentes envolveram residentes de Várzea Grande, Tangará da Serra, Cuiabá, Pontes e Lacerda, Porto Esperidião, Cáceres, Sinop, Barra do Garças, Rondonópolis, Araputanga, Poxoréu, Primavera do Leste, Cláudia, Campinápolis, Sorriso, Juruena e Nova Monte Verde.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (4.190), Várzea Grande (1.379), Rondonópolis (1.287), Sorriso (726), Primavera do Leste (659), Tangará da Serra (633), Lucas do Rio Verde (617), Nova Mutum (465), Sinop (441), Pontes e Lacerda (436), Campo Verde (357), Confresa (319), Cáceres (296), Barra do Garças (239), Colíder (217), Campo Novo do Parecis (217), Querência (210), Sapezal (181), Jaciara (161), Alta Floresta (158) e Nossa Senhora do Livramento (157).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 1.100 novas confirmações no Estado. A área técnica ainda esclareceu que foram corrigidas três ocorrências de duplicidade no sistema.

Além disso, um caso anteriormente notificado em Várzea Grande foi reposicionado para Nobres, município de residência do paciente.

Dos 17.401 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 9.523 estão em isolamento domiciliar e 6.543 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 223 internações em UTI e 265 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 92,9% para UTIs e em 39,9% para enfermarias.

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 51% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49% masculino; além disso, 4.691 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos.

O documento ainda aponta que um total de 19.679 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.391 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios.

Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Nesta quarta-feira (01), o Governo Federal confirmou 1.448.753 casos da Covid-19 no Brasil e 60.632 óbitos oriundos da doença.

No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 59.594 óbitos e 1.402.041 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus.

A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

0 0 vote
Article Rating
Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana





0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x