conecte-se conosco



Política MT

Crise entre Mauro e Emanuel envolve acusação de compra de votos para cassar Abílio Jr

Publicado

A semana começou com uma reunião entre o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e o presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (DEM). Na pauta, um escândalo nos bastidores da política que vem apimentando o noticiário em Mato Grosso.

 

Emanuel tem sido acusado pelos vereadores de oposição da Câmara de tentar corromper a maioria dos vereadores para garantir a efetiva cassação daquele que seria seu principal adversário no legislativo cuiabano, vereador Abílio Jr. (PSC).

 

De acordo com o que circula nos bastidores Emanuel atribuí essas acusações a um esquema que seria por trás do próprio governador Mauro Mendes (DEM), interessado em detonar a sua administração e a sua candidatura à reeleição.

 

Na reunião desta segunda-feira (2) com o deputado Botelho, o prefeito de Cuiabá busca um aliado contra as maquinações que viria do Palácio Paiaguás.

 

Essas conversas deve ter vários desdobramentos durante essa semana envolvendo também, além do prefeito, além da assembleia e além do governador do estado, o ministério público e a delegacia fazendária. Já que as maquinações sobre Emanuel, envolveria uma tentativa de levar o prefeito a sofrer uma ação das autoridades policiais, a partir das acusações que foram dirigidas pela servidora Elizabeth Maria de Almeida. Segundo a servidora, ela teria visto Emanuel repassar um pacote de dinheiro ao vereador Juca do Guaraná Filho (AVANTE) visando a compra na Câmara de Cuiabá dos votos necessários para cassar Abílio Jr.

Leia mais:  CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal vai ouvir procuradora Ana Cristina Bardusco

Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
Foto e arquivos de imagem
 
 
 
Arquivos de Áudio e Vídeo
 
 
 
Outros tipos de arquivos
 
 
 
  Se inscrever  
Notificação de

Política MT

Abílio Jr. denuncia irregularidades no HMC

Publicado

Na sessão ordinária da Câmara municipal de Cuiabá desta terça-feira (10) o vereador Abílio Jr. (PSC) denunciou irregularidades na administração e a falta de anestesistas e pediatras do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).

 

Dentre as denúncias, estão envolvidas as empresas Intermed, que administra a UTI do HMC, que falsificou documentos da diretoria técnica e tem no quadro de sócios funcionário do Hospital.

 

A Proativo, responsável pela Pediatria, onde o atendimento é realizado por recém formados e os índices de mortalidade e de doenças aumentaram. Já a Empresa Vip, tem o diretor técnico responsável vinculado à Secretária da Saúde

 

Além disso, ainda faltam anestesistas e o centro cirúrgico não está pronto.

 

Abílio Junior ainda fez um pedido de requerimento para que a Câmara confira as condições de funcionamento e apurar as denúncias de usuários. “Estamos chegando nos últimos dias do legislativo neste ano e as pessoas vão precisar de atendimento e nós precisamos ajudar antes que chegue os dias de feriado”, finalizou o parlamentar.

Na última segunda-feira (9) uma mãe em desespero recorreu às redes sociais para denunciar que crianças estavam passando fome na UTI. Segundo a mãe de uma das crianças internadas, faltou alimentação especial para bebês com intolerância à lactose, uma criança diabética recebeu alimentação comum.

Leia mais:  Deputado Nininho destaca a gestão da Saúde na região sul

 

Veja o vídeo;

(informações Caldeirão Político)

Continue lendo

Política MT

TSE retoma julgamento de Selma Arruda nesta terça-feira

Publicado

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retoma nesta terça-feira, o julgamento do recurso ordinário que tenta reverter a cassação da chapa da senadora Selma Arruda (Podemos) por abuso de poder econômico e caixa 2, durante a campanha de 2018. O recurso começou a ser julgado, na última terça (3), mas havia sido adiado.

O relator Og Fernandes chegou a ler, por algumas horas, as acusações contra Selma e os suplentes Gilberto Possamai e Clérie Fabiana Mendes. Ele entendeu que deve ser mantida a cassação da chapa da juíza, conforme decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso. Também votou pela imediato afastamento de Selma do Senado e realização de novas eleições para o cargo. Negou ainda o pedido para que o terceiro colocado, Carlos Fávaro (PSD), ocupasse a vaga até o novo pleito.

“Os ilícitos identificados são expressivos. Penso que a conclusão do TRE de que a autoria dos ilícitos recai sobre Selma e Gilberto é acertada. (…) A recorrente ocupou por décadas o cargo de juiz de direito, inclusive em função eleitoral. Tal fato dá cores mais vivas aos ilícitos praticados, porquanto jamais se poderia cogitar desconhecimento das normas infligidas”, destacou Og, durante a leitura do relatório.

O primeiro a se manifestar durante o julgamento foi o advogado de Selma, Gustavo Bonini. Ele defendeu que a juíza é vítima de perseguição política por ter “enfrentado o sistema”. “A juíza foi eleita com base nas plataformas de combate à corrupção. Se colocou contra o sistema político de Mato Grosso e, talvez, seja por isso que estamos aqui. Foi cassada pelas posições dela enquanto juíza”.

Leia mais:  Deputado propõe campanha “Abril Marrom” para Mato Grosso

Já a defesa de Possamai, afirmou, por exemplo, que o suplente não tinha conhecimento da destinação dada ao empréstimo feito para Arruda. “Caberia a Gilberto fiscalizar a destinação dada ao valor por ele emprestado? Após a transferência da quantia, todos os riscos correm por conta da senadora e em nada repercutem a Gilberto Possamai. Por este prisma, não se pode dizer que ele tenha concorrido para a prática dos supostos atos descritos”, disse o advogado Rômulo Nagib.

Quem também se manifestou oralmente foi o ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Defensor de Fávaro, o jurista alegou que Selma praticou caixa 2. “Nunca vi delitos provados tão densamente em um processo. Ficou evidente que era contrato simulado. Em que um suplente endinheirado é chamado para bancar as eleições em troca de ficar uns meses como senador. A gente sabe como funciona. É uma evidente simulação. A senadora queimou a linha de largada. Ofensa à isonomia. Abuso de poder econômico. Falo em 72,% de gastos por caixa 2. É um absoluto escândalo. Ouso dizer que a juíza Selma condenaria a investigada Selma. Talvez até decretaria uma prisão preventiva. Pouco importa as posições da magistrada. Houve burla à campanha eleitoral, à ética na política”.

Leia mais:  Deputado Nininho destaca a gestão da Saúde na região sul

O Ministério Público Eleitoral (MPE) também defendeu a realização de novas eleições e execução imediata do julgado do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso. O parecer foi lido pelo procurador da República, José Bonifácio. Em setembro, pouco antes de deixar a Procuradoria-Geral da República (PGR), Raquel Dodge opinou pela manutenção da cassação.

Conforme Só Notícias já informou, Selma foi condenada pelo TRE por praticar propaganda extemporânea na pré-campanha ao contratar com uma empresa de publicidade com valores acima de sua capacidade financeira. O Ministério Público Federal (MPF) apontou que ela e Possamai (que é de Sorriso) fizeram despesas tipicamente eleitorais de, no mínimo, R$ 1,2 milhão. O tribunal também concluiu que houve caixa 2 e abuso de poder econômico.

 

(Só Notícias)

 

 

Continue lendo

Política MT

Misael Galvão oficializa sua filiação ao PTB

Publicado

Na manhã desta sexta-feira (06), no Hotel Paiaguás em Cuiabá, foi realizado o evento de filiação do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

O vereador Misael Galvão, presidente da Câmara Municipal oficializou seu novo partido pelo qual disputará as eleições de 2020.

“Estou me filiando a um partido que me identifico com a história, com grandes nomes, como Chico Galindo e Emanuelzinho. Com o coração aberto, estou pronto para ajudar a construir nossa chapa para vereador e ver na Câmara Municipal de 4 a 5 parlamentares.” enfatizou Misael.

Misael deixou o Partido Social Brasileiro (PSB) no início do mês passado após três anos de filiação e cotado para ser candidato a vice-prefeito na chapa em que o prefeito Emanuel Pinheiro deve tentar a reeleição.

Questionado se é um desejo do partido o Presidente da Câmara disputando para vice-prefeito na próxima eleição, Galindo diz que a filiação que ocorreu hoje é um grande passo. “Sem dúvida, hoje nós damos um grande passo para o PTB, transformando em diretório e o vereador Misael Galvão assumindo o diretório municipal.”

Leia mais:  CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal vai ouvir procuradora Ana Cristina Bardusco

O evento contou com a presença do presidente regional da legenda, ex-prefeito Chico Galindo, o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro, deputado federal Emanuelzinho. Vereadores de Cuiabá e Várzea e outras autoridades também estavam presentes.

Continue lendo

Política MT

Polícia

Mato Grosso

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana