conecte-se conosco



CPI Energisa

“CPI da Energisa”: Gisela Simona questiona Energisa pelos mais de 65% de aumento na energia e 83% das reclamações no Procon

Publicado

“É necessário restringir as possibilidades de leituras por média e os acúmulos de cobranças, como também, revogar a possibilidade de cobrança de valores não recebidos por leitura incorreta por parte da concessionária”, disse a secretária adjunta do Procon, Gisela Simona, durante a primeira audiência pública, referente a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Concessionária Energisa.

A primeira audiência pública da CPI da Energisa foi marcada por debates calorosos, com ânimos exaltados, devido a revolta de alguns participantes, depois que o Diretor presidente da Energisa, Roberto José Barbanera falou que a CPI vai desgastar a imagem da empresa, mas mais servir para esclarecer muitos fatos.

Desde 1958, quando foi criada a Central Elétrica Mato-Grossense, que a alegria e comodidade que a energia elétrica proporciona a uma sociedade, viraram decepções com as constantes quedas no fornecimento, e revolta devido o valor cobrado pelos péssimos serviços prestados.

Na década de 80, a população de Mato Grosso ganha um aliado, denominado de Proteção e Defesa do Direito do Consumidor, o popular PROCON, desde então, a empresa ainda chamada de CEMAT, responsável pelo fornecimento de energia no estado, sempre esteve entre as primeiras colocadas na lista de reclamações e insatisfações por parte do consumidor.

“Foram 10.615 reclamações da Energisa em menos de dois anos no Procon”.

Depois do leilão que transformou a CEMAT em uma empresa privada, denominada de Grupo Rede em 1997, quando o nome mudou, mas os problemas permaneceram basicamente os mesmos, consequentemente os primeiros lugares na lista de reclamações no PROCON também.

Mais uma vez, a população se encheu de esperança, com a promessa de investimentos e novas tecnologias, com um fornecimento eficiente e com a cobrança de valor da tarifa justa, quando em 2014, a gestão do Grupo Rede foi transferida para o Grupo Energisa.

“Energisa detém 83% das reclamações registradas nos últimos meses no Procon”.

Nem nos piores pesadelos da população, a situação poderia piorar de tal forma, agora, além de todos os problemas que vem se arrastando por décadas, um “Cavalo de Troia” galopa todos os meses nas contas, devido os valores cobrados pelo fornecimento de energia no estado.

“A energia sofre reajuste de 65,76%, em menos de cinco anos, mais um recorde para Mato Grosso”.  

Pela primeira vez na história do estado, praticamente toda ala da política, seja base, oposição e independentes, estão compactuando do mesmo objetivo, abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar as atividades desenvolvidas pela empresa Energisa, em Mato Grosso.

O requerimento para que fosse realizado a abertura da CPI na Casa de Leis, foi do deputado estadual Elizeu Nascimento (DC) para investigar possíveis irregularidades da empresa concessionária de Energia Elétrica de Mato Grosso Energisa S/A, quanto ao aumento abusivo nas contas de energia elétrica nos municípios do Estado, bem como o enxugamento nos quadros de funcionários e a má-prestação dos serviços concessionados.

Conforme explicação do parlamentar estadual, a instalação da CPI é justificável devido ao número de pessoas que estão reclamando dos serviços prestados pela empresa, retratado em levantamentos realizados pelo Procon onde a concessionária sempre lidera o ranking de reclamações, bem como a existência de uma petição pública de abaixo-assinado nas redes sociais encabeçada pelo jovem Lucas Barroso, já com mais de 9 mil assinaturas, solicitando a instalação da comissão para investigação da Energisa.

“Por outro lado, a população questiona: depois de décadas, todo esse tempo, só agora uma CPI, próximo de um período eleitoral, quais são os interesses ocultos que existem por trás desta CPI”?

A Energisa foi procurada para falar do assunto, mas até o fechamento da matéria, nenhum responsável foi localizado.

Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
Foto e arquivos de imagem
 
 
 
Arquivos de Áudio e Vídeo
 
 
 
Outros tipos de arquivos
 
 
 
  Se inscrever  
Notificação de

Política MT

Polícia

Mato Grosso

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana