conecte-se conosco



G20 em Leverger

Com traições e renegados, “G20 vira Torre de Babel” em Leverger

Publicado

O que era denominado de “Grupo G20”, uma organização que tinha sido criada, no início de 2019, composta pelas principais lideranças políticas e sociais de Santo Antônio de Leverger, que faziam parte de um bloco de oposição a gestão do prefeito Valdir Castro Filho (PSD), implodiu devido interesse singular, que resultou em traições e excluídos.

No início do ano, depois de várias reuniões realizadas pelo “G20”, uma série de regras foram debatidas, votadas e definidas como os principais fatores para a escolha do candidato a prefeito, como também o vice.

O pré-candidato tinha que reunir:

Grupo político.

Condições financeiras.

Destaque em Pesquisas.

Aquele que reunisse esses três requisitos, seria o candidato do grupo, mas:

“Uma vez laranja podre, sempre laranja podre”…

No papel, a organização com as lideranças políticas e sociais de Leverger, que até então, faziam parte do “G20”, era um grupo praticamente imbatível, mas foi só os pseudos líderes, despirem da lã de cordeiros e assumirem o DNA de lobo, que os rachas começaram acontecer.

Até o ex-vereador Franklin Carvalho, popularmente conhecido como “Franklin Pit-Bull”, que foi candidato na última eleição de 2016, quando teve mais de 3 mil votos, ultrapassando 25% da votação total, foi desprezado pelos lobos. Hoje, Franklin que é o primeiro pré-candidato declaro para a disputa em 2020, segue seu trabalho de forma independente, sem a bandeira da base ou da oposição, mas já declarou que está aberto a conversações com todos que tiverem dispostos a apoiar o projeto da sua disputa eleitoral.

“Quem tem ouro, tem tudo”.

Lideranças políticas e sociais que pleiteavam uma vaga na disputa de 2020, foram trocadas pela potencialidade econômica do empresário popularmente conhecido como Wanderlei do Mercado. Pessoas como os vereadores Adelmar Galio e Gisele Paim, e os assessores parlamentar, Marcelo Queiroz e Marcelo Padilha, ficaram de fora na disputa de 2020, na estratégia dos “lobos”.

“Os lobos já foram até presos por desvios de recurso federal”.

De acordo com informações de bastidores, a formação do grupo não daria certo mesmo, devido ao fato de que como investigados por desvios de recursos público, que já foram até presos, iriam compactuar da mesma conduta e ideais dos policiais, não deu em outra, os justiceiros viraram vítimas da ganancia dos lobos do grupo.

“O velho ditado de que mentira tem perna curta, fez valer mais uma vez, a casa caiu quando foi revelado as pautas de algumas lideranças do estado, tentando definir o nome do candidato da oposição a martelada, de cima para baixo”.

“Enquanto os lobos fingiam de cordeiros e falavam que o grupo seguia unido e com os mesmos ideais, o líder da matilha já tinha realizado várias reuniões para compor um novo grupo, deixando várias lideranças de fora, foi o verdadeiro amigo da onça, abraçando e fincando a faca nas costas, mas vindo de quem veio, a traição não nenhuma novidade”, disse um integrante do grupo, que pediu para não ser identificado.

Resta saber quais os caminhos que serão tomados pelos excluídos e traídos, se vão forma um grupo dos renegados, ou vão fortalecer o grupo da base do prefeito Valdirzinho, que até o momento ainda não definiu um nome para apoiar nas próximas eleições.

De acordo com bastidores, muitas surpresas vão surgir na escolha dos nomes para a disputa eleitoral de 2020, nos próximos dias.

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
Foto e arquivos de imagem
 
 
 
Arquivos de Áudio e Vídeo
 
 
 
Outros tipos de arquivos
 
 
 
  Se inscrever  
Notificação de

Política MT

Polícia

Mato Grosso

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana