Geral

Com 1.249 casos de dengue em 2020, Rondonópolis segue em alerta

Publicados

em

O município de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) está em alerta por causa da dengue. De janeiro a 18 de novembro foram 1.249 casos da doença, com 39 pessoas com sinais de alarde e um com dengue grave.

 

Segundo a prefeitura, o último Levantamento Rápido de Índices para o Aedes Aegypti (LIRAa) mostrou que na cidade a infestação é de 0,9%, o que é classificado como satisfatório. Porém, em bairros como o Jardim das Flores a infestação é de 7,5%.

 

Nesta semana a Unidade Vigilância de Zoonoses realizou um mutirão de combate à dengue nos bairros. Entre os focos de alerta estão pneus abandonados, caixas d’água, bebedouro de animais domésticos e até brinquedos jogados em quintais.

 

Conforme o Ministério da Saúde, em 2020, mesmo em meio a pandemia de coronavírus, foram registrados mais de 820 mil casos de dengue no Brasil, somente no primeiro semestre. Os estados do Acre, São Paulo, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal concentraram a grande maioria dos casos. (Com informações da assessoria)

 

 

*FONTE:GAZETA DIGITAL

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Prevenção Coronavírus

Publicados

em

Continue lendo

Geral

Terezinha de Souza Diretora do Sanear é executada em Rondonópolis

Publicados

em

Na manhã desta sexta-feira 15, por volta das 7h30, a diretora diretora geral do Serviço de Saneamento Básico de Rondonópolis, foi alvejada por 4 tiros.

Uma moto teria parado ao lado do veículo , de onde os tiros foram disparados.

Três disparos atingiram a cabeça. Ela foi encaminhada ao Hospital, porém não resistiu.

 

*FONTE:Marreta Urgente 

Continue lendo

Geral

Emanuel anuncia que vacinação contra Covid em Cuiabá começa na quarta-feira

Publicados

em

Primeiramente, segundo Emanuel, serão imunizadas 125 mil pessoas dos grupos prioritários. “Inicialmente, será apenas os profissionais de saúde e grupo de risco, como os idosos acima de 60 anos, cadeirantes, pessoas com dificuldades de locomoção, entre outros”, disse o prefeito em entrevista à TV Centro América.

Emanuel disse que Cuiabá já tem um plano de vacinação elaborado, restando pequenos detalhes que seguirão as orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde. No Brasil, serão distribuídas, a partir da próxima semana, 8 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.

Serão 6 milhões do Instituto Butantan – a Coronavac – e outras 2 milhões que estão chegando da Índia, desenvolvida pelo Laboratório Astrazeneca. “O ministro já deixou claro que essa data só será alterada se não houver liberação por parte da Anvisa, mas nós estamos nos preparando para começar a vacinar esses grupos prioritários”, garantiu.

De acordo com o planejamento, a imunização será feita de forma estratégica em pólos específicos da capital. Além disso, a prefeitura pretende utilizar a estrutura do Programa de Assistência Médica e Odontológica Rural (AMOR) para fazer com que a vacina chegue até a residência de pessoas com dificuldade de locomoção ou em regiões afastadas. 

“Nós já estamos planejando colocar uma central de distribuição em cada região da cidade para descentralizar o atendimento. Nós também vamos fazer a imunização por agendamento pelo Conect SUS e também utilizaremos a estrutura do programa AMOR para chegar até aquelas pessoas que possuem dificuldade de locomoção”, explicou.

Por fim, Emanuel esclareceu que o restante da população deve ser imunizada a medida que outros lotes das vacinas contra a Covid forem sendo adquiridos pelo Ministério da Saúde, órgão responsável por comprar e fazer a distribuição dos imunizantes. “A expectativa é que chegue 6 milhões de doses e para março e abril 40 milhões de doses. A partir daí, o Brasil já terá o calendário fechado para poder imunizar a todos”, concluiu.

 

 

*FONTE:Folha Max

 

Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana