Cidades

Batalhão Ambiental identifica irregularidade e apreende madeira e caminhão em Rondonópolis

Publicados

em

Equipes da 2ª Companhia do Batalhão de Proteção Ambiental de Rondonópolis (a 212 km de Cuiiabá) apreenderam nesta quarta-feira (17.02), 35 mil metros cúbicos de madeira sem procedência e um caminhão scania branco, com irregularidade.

As ações fazem parte da Operação Dispersão III e resultado de um dia de trabalho ostensivo e repressivo na região. Os policiais seguem em patrulhamentos pelas rodovias federais BR 136 e 364 e zona rural da cidade

Doze pessoas foram abordadas e quatro veículo vistoriados, mas nada de ilícito localizado. Os agentes atenderam duas ocorrências de poluição sonora, sem apreensões. Foram geradas R$ 17,6 mil em multas, com registros de dois boletins de ocorrência, autos de inspeção, termos de apreensão, além de um relatório técnico.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Mulher é presa em MT suspeita de matar marido quando ele dormia e enterrar corpo no quintal de casa

Publicados

em

Uma mulher de 36 anos foi presa suspeita de matar o marido dela, de 48 anos, enquanto ele estava dormindo, e enterrar o corpo dele no quintal de casa, em União do Sul (MT). Uma adolescente de 17 anos, que é filha de uma vizinha do casal, e um rapaz de 20 anos, também a ajudaram no crime e foram autuados, de acordo com a Polícia Civil.

Francisco da Silva, 48 anos, foi morto há duas semanas, mas o crime só foi descoberto depois e a a mulher foi presa nesta quinta-feira (4), porque a mulher compareceu à delegacia, acompanhada de um advogado, dizendo que queria confessar um crime.

“Ela relatou que depois de uma discussão com o marido e sustentou uma história de violência doméstica, que já havia se perpetuando há vários meses”, disse o delegado de Cláudia, Pablo Carneiro,

Segundo o delegado, ela disse que depois da briga, no dia 19 de fevereiro, ela passou a noite fora de casa e quando retornou para casa, no dia seguinte, houve outra discussão com o marido porque a polícia foi até o local para verificar denúncia de violência doméstica e a ameaçou com uma arma. Em seguida, ela disse que pegou uma arma e atirou na cabeça da vítima.

Contudo, durante a investigação, o delegado descobriu que a versão dela era falsa e ela acabou confessando que havia assassinado o marido ainda no dia 19, quando ele dormia.

“Ele confirmou que deu um tiro na cabeça dele quando ele já estava dormindo e depois arrumou alguém para cavar esse buraco nos fundos da casa, alegando que seria um tanque para peixes e combinou com a filha da vizinha e outro rapaz de 20 anos para que levassem o corpo até o buraco e tampassem”, contou o delegado.

O corpo foi enterrado em uma cova de aproximadamente 2 metros de profundidade.

Ela ainda colocou fogo na cama para tentar esconder o crime, já que havia sangue e odor.

Ela responderá por homicídio, ocultação do cadáver, e corrupção de menores.

A mulher contou com a ajuda de outras duas pessoas, de acordo com a polícia.

Um rapaz de 20 anos a ajudou a esconder o corpo e responderá por ocultação de cadáver, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e corrupção de menores.

Com ele, a Polícia Civil encontrou a arma usada no crime e o celular da vítima, que foram dados pela suspeita como pagamento na empreitada criminosa.

Já uma adolescente, de 17 anos, foi autuado por ato infracional análogo ao crime de ocultação de cadáver, pois a ajudou a esconder o corpo.

*FONTE:G1

Continue lendo

Cidades

Técnico de enfermagem é preso suspeito de falsificar assinatura de médicos para receitas de remédios controlados em MT

Publicados

em

Um técnico de enfermagem suspeito de falsificar assinatura médica e carimbo de receitas de remédios controlados foi preso em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, nessa terça-feira (2), durante operação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf). Com ele, os polciais também apreenderam diversos medicamentos.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito, de 35 anos, é funcionário de uma clínica de reabilitação para dependentes químicos. Ele foi autuado em flagrante por crimes contra a fé pública, de uso de documento falso e falsificação de documento particular.

A polícia informou que vários médicos, que tiveram seus números do Conselho Regional de Medicina (CRM) utilizados em pedidos de exames e receitas de medicação controlada, haviam registrado boletins de ocorrência. Os crimes eram registrados desde 2019.

Durante as investigações, os policiais identificaram o envolvimento do técnico de enfermagem nas ocorrências. Na tarde dessa terça-feira (2), os investigadores receberam informações de que ele estava em um Posto de Serviço Público (PSF), no Bairro Jardim Sumaré, para revalidar algumas receitas médicas.

A equipe foi até o local e abordou o suspeito com uma bolsa com receituários de remédios controlados, pedidos de exames e encaminhamentos médicos todos em branco, pertencentes à Secretaria Municipal de Saúde, além de várias receitas e xerox de documentos de diferentes pessoas. Diante das provas, o suspeito foi conduzido à Derf para esclarecimentos.

Na delegacia, também foi encontrado um carimbo de CRM com o nome de um médico, o qual havia registrado boletim de ocorrência, no dia 15 de fevereiro, informando a falsificação de sua assinatura e carimbo em receitas de medicamentos de remédios controlados.

Na ocasião, a vítima contou à polícia que recebeu a informação de uma farmácia.

Os policiais também fizeram buscas na casa do técnico de enfermagem, e no endereço encontraram mais receituários, atestados médicos, receitas em branco, outro carimbo de CRM, além de grande quantidade de remédios.

Todo o material foi apreendido e encaminhado para delegacia. De acordo com o delegado Santiago Rozendo Sanches e Silva, as investigações continuam e, se for comprovado que os medicamentos apreendidos na casa do suspeito são da saúde pública, o suspeito responderá também por crime de peculato.

*FONTE:G1

Continue lendo

Cidades

Chuvas alagam lavouras e prejudicam colheita da soja e plantio do milho em Sorriso (MT)

Publicados

em

As chuvas que já duram pelo menos quatro dias alagaram as lavouras de fazendas em Sorriso, a 420 km de Cuiabá. Os produtores alegam prejuízos porque não conseguem fazer a colheita da soja e nem o plantio do milho. As lavouras estão alagadas e os maquinários usados no trabalho acabam atolando.

De acordo com Silvano Filipetto, presidente do Sindicato Rural de Sorriso, os produtores estão apreensivos.

“A nossa preocupação está muito grande. Estamos com chuvas fortes há mais de quatro dias. São chuvas absurdas e fora do normal, entre 230 a 260 milímetros até essa manhã [de terça-feira], e podemos passar de 300 milímetros”, comentou Filipetto.

As lavouras estão alagadas e os maquinários usados no trabalho acabam atolando em Sorriso — Foto: Sindicato Rural de Sorriso (MT)

As lavouras estão alagadas e os maquinários usados no trabalho acabam atolando em Sorriso — Foto: Sindicato Rural de Sorriso (MT)

O sindicato rural orienta os produtores a tirarem fotos e filmarem. As imagens serão enviadas para a defesa civil que tomará as medidas.

“Temos apenas 50% do milho plantado e a preocupação é tirar a soja. Foi um ano bom de preço, mas não sabemos se vai ter soja [o suficiente]”, argumentou o presidente.

Ainda há 90% de probabilidade de chuva na região de Sorriso nos próximos dias, inclusive no final de semana.

Frete caro

Há duas semanas os produtores também enfrentavam outro problema: o frete está até 9% mais caro em Mato Grosso. Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a regulação entre a oferta e demanda fez o frete subir de 2 a 9% no estado. Em algumas rotas, como a BR-163, uma das principais, o frete chega a R$ 163 por tonelada.

*FONTE:G1

Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana