fbpx

Sem categoria

Amigos de longa data criam associação para compartilhar momentos juntos

Publicados

em

À medida que crescemos e nos tornamos adultos, é comum nos afastarmos de velhos e bons amigos da infância e da adolescência. Cada um vai para um lado, todos seguem caminhos diferentes e o que fica é a lembrança de como é bom ter amigos.  E foi para manter essa amizades que um grupo de amigos, desses melhores (e verdadeiros) amigos provaram que é possível sim manter a amizade. Juntos há duas décadas, eles decidiram fundar uma associação, em meio ao bairro onde se conheceram e juntos compartilharem momentos agradáveis em família, entre amigos e ainda praticarem solidariedade.

Pode ser uma imagem de 2 pessoas

Momentos compartilhados com associados e familiares em uma época que não tinha pandemia.

 

 

Pode ser uma imagem de 4 pessoas e pessoas a sorrir

De amarelo Paizinho e amigos da AAG

Um dos fundadores, conhecido como paizinho, disse que eles queriam uma maneira de viver mais próximo uns dos outros em um lugar tranquilo e, para isso, organizaram o espaço em uma calçada no bairro CPA III, setor 5 em Cuiabá. O lugar é simples, não tem muito conforto, mas é bem agradável, tem fogão a lenha, onde em outras épocas, sem pandemia, os amigos se reuniam para jogar conversa fora, beber cerveja, jogar conversa fora e preparar almoço para todos, inclusive os moradores de rua também se beneficiam do espaço, pois ali encontram alimento.

 

“O espaço recebeu o nome de Associação “A Gurizada”, e já contabilizada 20 anos de fundação, sendo que no próximo dia 31 de julho estará completando mais um ano de fundação”, frisou o 1° Presidente da AAG, Jorge.

Devido a pandemia, não haverá grandes comemorações, em respeito as famílias e também aos amigos que partiram vítimas da Covid 19. Paizinho relata que desde o inicio da pandemia, três companheiros se foram, sendo eles, Justino da Silva, José Ferreira Moura Neto (Zé da Brahma) ambos em 2020 e mais recentemente, no dia 13 de maio. José Fernandes dos Santos.

Homenagem

A Associação, em nome de todos os associados, presta essa homenagem aos irmãos que partiram e que muito representaram para a familia A Gurizada, cada um tem a sua história e contribuição e merecem todo carinho e respeito pelo que representaram e em nome deles, relata um dos associados que os que ficaram pretendem manter viva a tradição, a alegria e harmonia da associação.

“Cada qual tem sua história, todos foram responsáveis pela criação da nossa associação, sempre presente nos eventos, nos jogos de bola e nas confraternizações, por isso merecem serem lembrados. A alegria era visivel e hoje só nos resta saudades dos que partiram e falta, muita falta”, relata Paizinho.

José Ferreira, Conhecido como Zé da Brahma.

O primeiro partir, em 06 de agosto de 2020, foi o José Ferreira, Conhecido como Zé da Brahma, entusiasta, foi fundador da AAG, participou da primeira diretoria, como vice-presidente, sempre presente nas confraternizações com sua família, sempre a frente dos eventos organizando os eventos.

JustinoApós, logo em seguida, em 31 de janeiro de 2021, Justino também faleceu, ele foi um dos fundadores da associação e sempre muito dedicado, como relata o presidente da associação.

E bem recente, em maio, a AAG, perde mais um Diretor. José Fernandes dos Santos, também foi fundador da AAG. Sempre junto e também apoiava todos os eventos realizado pela associação. Fernando, como era chamado por todos, tinha um comércio e era comum no fim da tarde, os amigos  se encontravam para  tomar uma gelada e jogar conversa fora.

Em maio, a AAG, perde mais um Diretor. José Fernandes dos Santos, também foi fundador da AAG.

 

Júlio Domingos de Campos, mantém foto de Fernando no bar. 

O amigo de longa data, Júlio Domingos de Campos, a pedido de Fernando, assim que foi internado passou a ficar responsável pelo estabelecimento, e relembra com muito carinho e saudades do amigo, disse que recebeu o pedido por meio da esposa e que assumiu como uma missão, acreditando que ele voltaria para assumir o espaço, porém as coisas não aconteceram conforme planejada e hoje Júlio arrendou o espaço dos familiares para que o comércio não feche as portas e que a tradição continue a existir. Dentro do barzinho, a foto do Fernando está presente, Júlio conta que é como se ele ali estivesse a cuidar como sempre de todos.

 

Ensopadão dos amigos

E para manter viva a tradição, no último sábado, os amigos de forma responsável, sem aglomerações, organizaram um almoço para confraternizar, poucas pessoas presentes, mas a alegria esteve por lá, quem não esteve presente, deu um jeitinho de buscar a sua marmita de ensopadão, que foi confeccionada ali mesmo, no fogão de lenha, com direito a todo tipo de legumes e temperos, quem esteve por lá disse que estava muito bom e as imagens não negam.

De cinza Jorge, 1° Presidente da AAG e amigos, no ensopadão do último sábado (19)

Conforme ainda os diretores, logo passe essa fase de pandemia, novos eventos tradicionais da associação, como festa junina, dia das crianças serão marcados para celebrar uma nova fase e como sempre falam, manter viva a tradição de mais de 20 anos.
O espaço está localizado bem no coração do CPA 3 – setor 5 , entre os predinhos e a tradicional praça.

Quer conhecer um pouco mais dessa história, acesse o perfil no facebook- https://www.facebook.com/aagurizada

 

 

 

Comentários Facebook
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Policiais Penais em conjunto com entidades sociais realizam doação de cestas básicas para Quilombolas

Publicados

em

Em meio disseminação de ideologias contrárias a realidade dos servidores da Segurança pública, as policias Penais, Jemima Camargo e Ivanilda Sabino, buscam realizar um trabalho de integração, entre a segurança pública e entidades sociais que lutam e trabalham para garantir que o negro seja tratado com respeito. Jemima explica que desde o inicio da pandemia vem realizando essas campanhas de levar para as comunidades a mensagem de que a policia não é inimigo e para isso tem mobilizado colegas de profissão para participar das ações sociais.

Uma dessas ações beneficiaram a comunidade dos Quilombolas, Mata Cavalo no município de Livramento nesta terça-feira (03), onde as policiais, durante entrega das destas , encontraram seu Vicente, ex-guerrilheiro da Segunda Guerra Mundial um dos homens mais velhos do estado de Mato Grosso 112 anos.

“Conhecemos a história de seu Vicente, um senhor de 112 anos, muito lúcido pela idade e dificuldades que já passou durante toda vida. A expressão do povo negro e fiquei emocionada ao ouvir ele dizer que apenas gostaria de ser reconhecido como ex-combatente, reconhecido pelo trabalho que fez durante a guerra mundial defendendo nosso país “, disse Jemima.

A ação teve a participação do Movimento Negro Unificado (MNU), Frente Favela Brasil e Frente Anti Racista, que proporcionou ao todo 40 cestas básicas para a comunidade Água Sul de Cima.
A representante da MNU, Isabel Farias, disse que a instituição realiza um trabalho de luta e preconceito contra o negro junto as comunidades e também as ações sociais como esta que foi desenvolvida em parceria com a as policiais.

A Presidente da comunidade Água Sul, Berenice Lemes, salientou que a ação foi muito importante para a comunidade, “Muitas famílias foram beneficiadas e as doações irá suprir a carência da alimentação. Sobre o trabalho de integração proposto pelas policias de grande valia, ótima ação que vai trazer uma nova visão sobre a categoria”, disse.

Sensibilizadas pela situação social do seu Vicente, o desejo de ser reconhecido como ex-combatete, pelo trabalho que ele fez durante a guerra mundial, as policiais penais entraram em contato com o deputado João Batista (PROS) que é policial penal também é presidente da Comissão de Segurança Pública do estado de Mato Grosso, contaram a situação, e o deputado se prontificou em apresentar na comissão de segurança pública a situação para que este ex-combatente ainda vivo possa ser reconhecido pelo seu trabalho.

Comentários Facebook
Continue lendo

Sem categoria

Serviço público, não é serviço do povo! Não à PEC 32!!!

Publicados

em

O retorno das atividades do Congresso Nacional nesse início de agosto, impõe um olhar atento de toda população com relação a tramitação da PEC 32, a chamada reforma administrativa. Porém, não se pode chamar a PEC de reforma, pois nenhuma reforma destrói a base estrutural em que se sustenta aquilo que se pretende reformar, seja uma casa, um prédio ou, nesse caso, uma legislação, a CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

Às vezes, quando a imprensa fala em serviço público, parece aos ouvidos de quem ouve o termo, como algo abstrato. Mas NÃO É!. Por isso, a partir deste artigo, só chamarei o serviço público de serviço do povo, e servidor público de servidor do povo! Pois é isso que é e, é isso que somos, servidores do POVO e não dos governos e mandatários de plantão.

Em meio a maior pandemia dos últimos 100 anos, em nenhum momento o serviço do povo parou. Servidores do povo como os professores, se desdobraram para, direto de suas casas simples, darem aulas de forma virtual, gastando energia, cada vez mais cara, internet e, inclusive, seus próprios instrumentos de trabalho como computadores e celulares, pois nem isso os mandatários de plantão, inimigos do povo, garantiram a esses trabalhadores.

Nunca se precisou tanto dos serviços do povo na área de saúde como nessa pandemia. E lá, os médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem do povo, vêm morrendo com a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs) como máscaras e luvas, sendo contaminados e mortos pelo vírus que combatem, para nos salvar aos milhares, aos milhões!. Sabe o técnico de enfermagem, que cuidou de seus familiares quando acometidos pela COVID, que deu banho, fez higiene pessoal, deu comida na boca, carinho?. Pois então, são esses servidores do povo, de nós todos, que estão sendo atacados com essa PEC.

Mas como a PEC 32, esse malfadado projeto de emenda à Constituição Federal, pode afetar e diminuir a ponto de quase eliminar, os serviços do povo, para o povo que dele precisa? É simples, querem que os serviços do povo passem a ser serviços privados, onde algum grupo vai lucrar para fornecer tais serviços, sem qualquer garantia de melhora ou ampliação dos mesmos, mas com a garantia de muitos lucros e corrupção para quem opera tais “empreendimentos”.

A PEC 32, também conhecida como PEC da “rachadinha” e do apadrinhamento, praticamente acaba com a meritocracia, que é o concurso público, concurso do povo. Nada mais meritocrático que o filho da empregada doméstica, concorrer de igual pra igual com filho de um político ou empresário, num concurso público, onde o melhor preparado ganha a vaga numa disputa justa e limpa através de provas iguais para todos. Mas a PEC do apadrinhamento, praticamente acaba com os concursos para preenchimento das vagas abertas no setor público e, abre milhões de vagas que deveriam ser preenchidas por concurso, para indicações políticas, onde o currículo e o preparo, são o que menos importam para “ganhar” essa vaga do “padrinho” político de plantão.

Por fim, quem apoia a PEC 32 é a FAVOR da corrupção. Pois a PEC 32 acaba com a estabilidade do servidor do povo. A estabilidade sofre ataques dos que são favoráveis a corrupção, pois somente um servidor que tem a garantia de NÃO ser demitido sem um processo administrativo justo e com ampla defesa, ou seja, com estabilidade, pode se negar a praticar em nome de um chefe político um ato de corrupção, ou mesmo denunciar esse ato de corrupção, como vimos acontecer com o servidor do povo lotado no Ministério da Saúde que denunciou o esquema de corrupção envolvido na compra da vacina pelo governo federal. Agora imagine se esse servidor fosse indicado sem concurso por esse político que pratica um ato de corrupção? Será que teria autonomia pra denunciar sem risco de demissão?. Claro que não!

Não adianta os vereadores e deputados nas campanhas dizerem que defendem mais saúde, educação e segurança, e apoiarem quem vota ou mesmo votarem no congresso a favor da PEC 32, que acaba com as categorias que cuidam dessas áreas para o povo. Esses votos no congresso serão cobrados dos Deputados Federais e Senadores, e a consequência pode ser não serem reeleitos nunca mais!. O POVO está de olho, pois a PEC 32 acaba com os serviços do povo.

ANTÔNIO WAGNER OLIVEIRA, é Advogado, Servidor do Povo, Secretário Geral do SINPAIG MT, Presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros em MT, e membro fundador do Observatório Social de MT.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Medeiros confirma presença de Bolsonaro em Cuiabá para “Motociata””

Publicados

em

convite do deputado federal José Medeiros (PODE), seu vice-líder na Câmara, o presidente da República, Jair Bolsonaro, vem a Mato Grosso até o fim do mês para uma motociata e visita a uma terra indígena.

Medeiros informou que a agenda pré-fixada para a viagem foi definida para o dia 28 de agosto. Os detalhes dos compromissos do presidente no estado, todavia, ainda estão sendo definidos.

A previsão é que ele viste uma aldeia indígena no município de Campo Novo dos Parecis, região símbolo da política de produção em larga escala nas aldeias, algo amplamente apoiado por Medeiros e Bolsonaro.

Já quanto a uma motociata, que o próprio deputado já havia feito “lobby” para que fosse realizada em Cuiabá ou Rondonópolis, a previsão é que reúna milhares de motoqueiros, vindos até de estados vizinhos.

“Nosso estado é, seguramente, uma das prioridades desde Governo. Estamos vendo isso no encaminhamento dos projetos ferroviários e outras demandas que nos colocarão em outro patamar, permitindo que sigamos sendo a locomotiva de produção deste país”, pontuou Medeiros.

Quanto a pauta com indígenas e a motociata, o deputado afirma que são atos muito simbólicos. “O encontro de motos, reforçando a ideia do patriotismo e do amor pelo Brasil, faz parte de uma luta contínua. Quem apoiou esse projeto de país, sabia que a vitória em 2018 seria só a primeira de muitas batalhas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Polícia

GERAL

Mais Lidas da Semana