conecte-se conosco



Polícia

Além de Mirella, madrasta é suspeita de envenenar o sogro

Publicado

Polícia Civil solicitou à Justiça autorização para exumação do corpo de Edson Emanoel, avô paterno da menina Mirella Poliane Chue de Oliveira, 11, morta após ser envenenada pela madrasta Jaira Gonçalves Arruda, 42, em junho deste ano. A suspeita é de que o homem também tenha sido envenenado por ela.

 

Jaira foi indiciada nesta quinta-feira (7) pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica) por homicídio duplamente qualificado, praticado por envenenamento e motivo torpe. Com a conclusão, o inquérito será encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE).

Durante as investigações, surgiu a suspeita de que Jaira tenha envenenado o avô de Mirella, responsável pela guarda da menor. Por isso, a Deddica solicitou novos exames que contataram essa possibilidade. Edson Emanuel morreu em março de 2018. Após a morte dele, a menina passou a ficar sob os cuidados da madrasta e do pai.

 

“Para confirmar essa suspeita, será necessária a exumação do corpo do avô para coleta de material e exames, que possam apontar vestígios de veneno o que, devido ao tempo, pode não ser possível”, explicou a Polícia Civil.

 

Deddica já pediu autorização à Justiça para que uma cópia do inquérito seja encaminhada à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que será responsável em investigar a suspeita de envenenamento de Edson.

 

Com a conclusão do inquérito, Jaira teve a prisão temporária convertida para preventiva e segue no presídio feminino Ana Maria do Couto May.

 

O crime

Após várias internações, Mirella morreu em junho de causa indeterminada. No entanto, após exames apontaram que no sangue da vítima havia duas substâncias, uma delas é o veneno que provoca intoxicação crônica ou aguda e a morte.

 

Durante as investigações, a polícia descobriu que a menina vinha sendo envenenada aos poucos pela madrasta, que visava uma indenização recebida por ela em decorrência da morte de sua mãe por erro médico logo após o parto.

 

Para os investigadores, ficou claro que o crime foi premeditado e praticado em doses diárias por 2 meses. O veneno usado pela suspeita é proibido no Brasil.

 

A indenização pela morte da mãe de Mirella é de R$ 800 mil e foi ganho pela família após 10 anos da morte dela. Parte do dinheiro seria movimentado somente após a menina completar 18 anos. (Com informações da assessoria de imprensa)

 

Fonte: Gazeta Digital

Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
Foto e arquivos de imagem
 
 
 
Arquivos de Áudio e Vídeo
 
 
 
Outros tipos de arquivos
 
 
 
  Se inscrever  
Notificação de

Polícia

Durante surto, usuários de droga quebram casa, agridem PM e pegam fuzil de um deles

Publicado

Durante um surto após o uso de drogas, dois jovens causaram danos na casa de um deles, na Cohab Canelas, em Várzea Grande, na madrugada de sexta-feira (3). Um dos suspeitos agrediu os pais e os policiais que atenderam a ocorrência. Já o outro chegou ainda a tomar o fuzil que estava com um sargento da PM.

 

De acordo com as informações, PM foi acionada pelos genitores do suspeito, que estava tentando matar um colega, que tinha consumido droga com nele, na madrugada. Quando os policiais chegaram, encontraram o menor correndo com as mãos sujas de sangue.

 

Ele resistiu as abordagens da polícia, iniciando as agressões físicas contra um dos soldados que atendia a ocorrência, causando um ferimento na mão direita.

 

Leia também – Adolescente de 14 anos é estuprada pelo marido da irmã em casa

Em seguida, o suspeito passou a correr pelas ruas do bairro. Policiais fizeram o acompanhamento, usaram spray de pimenta e outras táticas para imobiliza-lo, mas sem sucesso.

 

Enquanto os policiais tentavam imobilizar o menor de 16 anos, o outro rapaz, que também estava sob efeito de drogas, tomou o fuzil que estava preso na bandoleira do sargento da PM. O fuzil estava carregado e travado.

 

Ele chegou a apontar a arma para os policiais, que diante do perigo, realizaram um disparo contra o suspeito, que jogou o fuzil no chão e ensaiou uma possível entrega.

 

Mas, o comparsa foi para cima dos policiais dando socos e chutes. PM chamou apoio e só assim conseguiu prender os dois homens, que foram encaminhados sedados pelo Serviço de Atendimento Móvel (Samu) para uma unidade de saúde, onde receberam atendimento médico.

 

Surto Pai do menor de 16 anos contou que ele e o comparsa estavam em casa fazendo uso de drogas e, no meio da madrugada, começaram a brigar e a quebrar vários objetos dentro da casa.

 

Contou ainda que durante o surto, agrediu a mãe com socos no rosto, mas ela não quis representa-lo. Soldado da PM agredido recebeu atendimento médico e acompanhou o final da ocorrência. A dupla foi autuada homicídio tentado, resistência, dano, uso ilícito de drogas, lesão corporal e crime contra pessoa.

 

Fonte: Gazeta Digital

Continue lendo

Polícia

Polícia fecha festa rave, encontra drogas e 27 pessoas são detidas em MT

Publicado

Vinte e sete pessoas foram detidas nessa quarta-feira (1º) em uma festa rave em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. De acordo com a Polícia Militar, a festa ocorrida com uso de maconha, cocaína e ecstasy e até cogumelo.

O evento era realizado em uma chácara no bairro Souza Lima.

Os entorpecentes foram encontrados com alguns dos participantes da festa. Alguns deles tentaram reagir a abordagem e foram algemados.

Os participantes têm idades entre 18 e 32 anos. Foram apreendidas porções de maconha, cocaína e envelopes de ecstasy.

Todos os envolvidos foram encaminhados à Central de Flagrantes.

Fonte: G1

Continue lendo

Polícia

Policia Militar prende suspeito de furtar televisores em Cuiabá

Publicado

Na manhã desta quinta-feira (02.01) a Polícia Militar prendeu um homem de 32 anos por crime de furto.  O suspeito confessou ter furtado dois televisores da Estação Alencastro na última quarta-feira (1º), em Cuiabá, com um comparsa.

Os policiais identificaram o suspeito após acesso a imagens da câmera de monitoramento da estação de ônibus.  O suspeito foi localizado na região do Morro da Luz, no bairro Baú. O suspeito foi reconhecido por testemunhas que acionaram a polícia no momento do furto. Ele foi detido e entregue para a delegacia.

O homem confessou o crime e disse que praticou o furto com um comparsa. Ele afirmou ainda que um dos aparelhos de televisão já foi devolvido a um funcionário que trabalha na Estação Alencastro, e a outra TV ficou com o outro acusado do crime.

A Polícia Militar segue em busca do segundo suspeito envolvido no crime.

 

Fonte: Cenário MT

Continue lendo

Política MT

Polícia

Mato Grosso

Política Nacional

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana